Com histórico equilibrado, Brasil e Canadá se enfrentam nesta sexta-feira na Vila Belmiro

Seleção Brasileira finalizou, nesta quinta-feira (10), a preparação para o primeiro dos dois jogos amistosos diante do Canadá. A atividade aconteceu no palco da partida, na Vila Belmiro, em Santos (SP). No treino, a comissão técnica aproveitou para ajustar os últimos detalhes antes do duelo desta sexta-feira (11), às 15h15. 

Diante do Canadá, a equipe comandada pela técnica Pia Sundhage tentará manter a invencibilidade de dez jogos desde a Copa América, e fechar o ano de 2022 com chave de ouro diante de sua torcida.

Além de ser um duelo entre duas seleções Top 10 do Ranking da FIFA, o compromisso marcará o reencontro após o jogo, no qual o Canadá eliminou o Brasil nas quartas de final dos Jogos Olímpicos Tóquio 2020. Na coletiva de imprensa oficial, ao ser questionada sobre o sentimento de revanche, Pia preferiu destacar outros objetivos nestes dois jogos. 

“Eu diria que todo jogo tem um significado e todo jogo é um aprendizado. Claro que vamos sempre olhar o nosso último jogo contra o Canadá. Então, se você quer incentivar as jogadoras podemos trazer alguns elementos, aquele jogo na verdade foi um empate e depois perdemos nos pênaltis. Agora temos um pouco dessa revanche, mas isso é algo bem pequeno, há outras coisas importantes quase se trata de aspectos técnicos e em relação as novas jogadoras tentando desafiar ainda mais a última linha defensiva, isso fará a diferença”, destacou. 

Dos Jogos Olímpicos pra cá, o elenco brasileiro ganhou novas caras. Das 21 atletas que estiveram no último encontro com as canadenses, apenas sete estarão presentes nestes dois compromissos: Letícia I, Tamires, Duda Francelino, Debinha, Bia Zaneratto, Geyse e Ludmila. 

“Primeiramente, temos um time diferente agora com jogadoras mais jovens e acredito que a nosso filosofia de ‘desafiar a linha’ será muito importante. Se olhar o treino que tivemos, pedimos que jogadoras como a Ary, Kerolin e Debinha sempre desafiem a linha, e nós não conseguimos fazer isso nos jogos da Olimpíada. Não tínhamos a força para fazer isso, então, acho será com certeza um jogo bem diferente em relação ao da Olimpíada. Também sabemos que o Canadá é um dos melhores times do mundo, basta olhar para os resultados, elas não levaram muitos gols. Então, será importante estarmos conectadas no ataque”, apontou. 

Equilíbrio em campo

Desde 1996, Brasil e Canadá já se enfrentaram em 26 oportunidades, e quem leva a melhor no histórico é a equipe brasileira, são nove vitórias, nove empates e oito derrotas. Nesta sexta-feira (11), Pia comandará a Seleção Feminina pela sexta vez diante das canadenses. 

Em todas as oportunidades, os encontros foram marcados por grandes jogos. No Torneio da China, em novembro de 2019, vitória brasileira por 4 a 0. Logo em seguida, em março de 2020, no Torneio da França, empate em 2 a 2. Na She Believes Cup, em fevereiro de 2021, mais um encontro e triunfo Canarinho por 2 a 0.

Na reta final da preparação para a Olimpíada, em abril de 2021, empate em 0 a 0. Por fim, nas quartas de final dos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, a equipe comandada pela técnica Beverly Priestman eliminou a Seleção nos pênaltis ao vencer por 4 a 3. No Japão, a equipe canadense conquistou a medalha de ouro.

Informações da CBF