Família com seis dedos nas mãos prepara torcida pelo hexa do Brasil no DF

LOHANNA LIMA
BELO HORIZONTE, MG (UOL-FOLHAPRESS) – Na torcida pelo hexacampeonato do Brasil na Copa do Mundo, uma família do Distrito Federal consegue indicar o número de troféus que o país sonha em conquistar com apenas uma das mãos.

Isso porque atualmente 14 membros de uma família de 22 pessoas possuem seis dedos em cada uma delas e também nos pés. A história ganhou repercussão nacional no Mundial de 2014, e os familiares se preparam para acompanhar a estreia do Brasil hoje (24), diante da Sérvia, pelo grupo G, às 16h (de Brasília).

Em contato com o UOL, a funcionária pública Silvia dos Santos da Silva foi quem contou a história da família que, em sua maioria, reside no Distrito Federal, em Brasília. A anomalia surgiu com sua avó materna e foi passando de geração em geração. Segundo ela, diferente mesmo na família é quem nasce com cinco dedos e não com seis.

“Quando vai nascer, a gente pergunta logo se vai vir com cinco ou seis dedos, por que seis é o correto para a gente (risos). As pessoas, inicialmente, não fazem tantas perguntas porque pensam que temos vergonha de ter seis dedos. Mas, depois que nos conhecem, percebem que isso para a gente é mais natural que tudo. Às vezes as pessoas se manifestam no ônibus, por exemplo, apontam e falam da quantidade de dedos. Na escola, falavam que minha filha era um ET. Tentavam fazer bullying, mas a gente nunca ligou”, contou.

TORCIDA PELO BRASIL

Segundo Silvia, cerca de dez pessoas da família vão se reunir amanhã para acompanhar o jogo da seleção brasileira, como fazem sempre no período de disputa do Mundial. É de tradição dos familiares prepararem pratos típicos dos adversários do Brasil na Copa durante o encontro e com a Sérvia não será diferente. Além disso, por terem os dedos a mais, eles ficaram conhecidos como “família hexa”.

“Somos bem festeiros. Nem todos os six [como se referem a quem tem os seis dedos] vão vir, pois alguns estão no exterior. Somos muito festeiros, meu pai era músico, então cresci no meio de festas. Teremos uma carne à moda Sérvia e o sarma, que são folhas de repolho ou uva enroladas e cozidas com algum recheio”, explicou.

PAI TEVE PAPEL IMPORTANTE CONTRA PRECONCEITO

O pai de Silvia, Francisco de Assis Carvalho da Silva, era músico e faleceu há alguns anos. De acordo com a filha, os filhos sempre foram incentivados a conviver com a situação de maneira natural por ele. Ao todo, são cinco irmãos e três com os dedos a mais nos pés e mãos.

“Por causa do meu pai aprendemos a conviver com seis dedos e achar normal. Ele sempre mostrou que é natural, alegre, uma dádiva. Minha mãe também. Só de ter casado com um cara com seis dedos, mostra que era uma pessoa diferente. Criou cinco filhos sem preconceito, uma pessoa maravilhosa”, completou.