Corrupção no futebol: Joseph Blatter e Michel Platini são absolvidos em julgamento

O ex-presidente da Fifa, Joseph Blatter, e o ex-presidente da Uefa, Michel Platini foram absolvidos das acusações de fraudar a Fifa por um tribunal criminal suíço na sexta-feira, um resultado positivo raro para a dupla que estava entre as figuras mais poderosas do futebol antes de se envolver em investigações de corrupção.

O caso girava em torno de um pagamento de 2 milhões de francos suícos (R$ 10 milhões) da Fifa para Platini com a aprovação de Blatter em 2011, por trabalho feito uma década antes. O veredicto seguiu um julgamento de 11 dias no mês passado no Tribunal Criminal Federal da Suíça em Bellinzona.

“Primeiro de tudo, devo dizer que estou muito feliz, cara”, disse Blatter, de 86 anos, a repórteres nos degraus do tribunal. “Sou um homem feliz porque também tenho que agradecer ao tribunal hoje, a esta cidade, às pessoas no tribunal, pela maneira como analisaram a situação e explicaram por que nós dois não fizemos nada.”

Platini também comemorou. “Após a decisão dos juízes do Tribunal de Bellinzona, esta manhã, eu queria expressar minha felicidade para todos os meus entes queridos que a justiça finalmente foi feita após sete anos de mentiras e manipulação. A verdade veio à tona durante este julgamento”, disse Platini. 

“Eu ficava dizendo: minha luta é uma luta contra a injustiça. Ganhei um primeiro jogo. Neste caso, há culpados que não compareceram durante este julgamento. Deixe-os contar comigo, vamos nos encontrar novamente. Porque não vou desistir e vou até o fim na minha busca pela verdade”, acrescentou.

O promotor suíço Thomas Hildbrand pediu uma pena suspensa de 20 meses para Blatter e Platini. Em vez disso, ambos foram inocentados e também receberam uma quantia pelos custos durante o julgamento, enquanto Blatter também recebeu uma compensação de 20 mil francos suíços (R$ 100 mil) por ter sido moralmente injustiçado, disse o tribunal.

Informações do SBT Sports.