Delegado diz que indiciará Rafael Ramos por injúria racial contra Edenilson

O delegado Roberto Sahagoff, que conduz o caso de possível injúria racial de Rafael Ramos contra Edenilson, confirmou nesta quinta-feira (9) que indiciará o lateral do Corinthians. De acordo com Sahagoff, o laudo do Instituto-Geral de Perícias (IGP) que apontou “falas inconclusivas” não condiciona a decisão da Polícia. 

“O laudo do IGP não nos vincula. Não vincula o resultado à decisão da Polícia, tanto que nós vamos concluir o inquérito entendendo que houve crime de injúria. Há indícios suficientes da prática de um crime de injúria racial”, disse o delegado, em entrevista ao SBT RS

O caso aconteceu no empate em 2 a 2 entre Internacional e Corinthians, no Beira-Rio, no dia 14 de maio. Durante o segundo tempo, Edenilson acusou Rafael Ramos de tê-lo chamado de “macaco”. Embora nada tenha acontecido no momento do lance, o lateral foi detido por injúria racial após a partida e liberado depois de pagar fiança. 

Na última quarta (8), depois da repercussão do laudo do IGP, Edenilson se manifestou nas redes sociais. “Não iriam nos calar???? Já nos calaram. Se ofendidos aceitem, engulam a seco. Finjam que não escutaram, é uma luta desleal, é uma luta inconclusiva!!!!!”, escreveu o Edenilson, que apagou todas as fotos publicadas em seu perfil do Instagram e trocou seu nome na biografia para “Macaco Edenilson”.

Informações do SBT Sports.