Uefa convida Eriksen e médicos que o salvaram para final da Euro 2020

Por Tim Barsoe

COPENHAGUE (Reuters) – Entidade que comanda o futebol europeu, a Uefa convidou Christian Eriksen, da seleção da Dinamarca, e os paramédicos que ajudaram a salvar sua vida quando ele teve uma parada cardíaca em campo a assistirem a final da Euro 2020 em Wembley no domingo.

O meio-campista foi ressuscitado diante dos torcedores chocados e de audiências de televisão de todo o mundo durante a primeira partida de sua seleção no torneio.

A Uefa disse que Eriksen, sua parceira e seis médicos foram convidados para o jogo decisivo, mas não há confirmação de que ele comparecerá.

Um dos paramédicos, Peder Ersgaard, disse estar honrado de receber um convite VIP do chefe da Uefa, Aleksander Ceferin.

“Estou empolgado, como uma criança na véspera de Natal”, disse ele à revista Fagbladet FOA.

“Estou muito orgulhoso dos meus esforços, mas também da equipe inteira. Não foi o esforço de um homem só.”

Eriksen, de 29 anos, desmaiou no Estádio Parken no primeiro tempo da partida contra a Finlândia. Ele recebeu ressuscitação cardiopulmonar e seu coração foi reativado com um desfibrilador enquanto os jogadores cercavam os médicos.

Agora ele está se recuperando em casa. Não foi possível contatar seu agente por telefone.

Inicialmente traumatizada, mas depois inspirada pela emoção com o drama de Eriksen, a Dinamarca desbravou o caminho até as semifinais e enfrenta a Inglaterra na quarta-feira em busca de uma vaga na final.

A Itália encara a Espanha na outra semifinal nesta terça-feira.

((Tradução Redação São Paulo, 5511 56447759)) REUTERS ES

tagreuters.com2021binary_LYNXNPEH6512D-BASEIMAGE