Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Felipe Anderson encara volta à seleção após quatro anos como 'estreia'

(Foto: Lucas Figueiredo/CBF) - Felipe Anderson encara volta à seleção após quatro anos como 'estreia'
(Foto: Lucas Figueiredo/CBF)

Felipe Anderson não esconde a satisfação de retornar à seleção brasileira, após quase quatro anos de ausência. Em entrevista coletiva, nesta terça-feira, o meia admitiu ansiedade por vestir novamente a camisa amarela, apontando que encara essa chance, a primeira com o técnico Tite, como um novato.

"Será como uma estreia pelo fato de aquela vez não ter tido oportunidade maior. Mas com experiência maior, sabendo do meu potencial, e do que posso fazer. Cresci muito na Itália, cresci nesses primeiros meses da Inglaterra, tenho mais confiança no meu potencial. Aprendi muito, foram quase quatro anos, com foco sempre em poder voltar aqui e dar o meu melhor", disse o jogador do West Ham, um dos destaques do Campeonato Inglês.

Embora tenha feito parte do grupo que conquistou a medalha de ouro olímpica em 2016, nos Jogos do Rio, Felipe Anderson não recebia uma oportunidade na seleção desde junho de 2015, quando participou de amistoso contra o México.

E ele retorna à seleção em bom momento. Até por isso, Felipe Anderson está entusiasmado para defender a seleção nos amistosos contra Panamá e República Checa, ainda mais depois da grande atuação de domingo na vitória de virada sensacional do West Ham diante do Huddersfield por 4 a 3 - seu time chegou a estar perdendo por 3 a 1.

"A seleção é o sonho e objetivo de todo jogador. Quando temos a oportunidade, é uma gratificação muito grande. É trabalhar e manter o foco. No Brasil, quando subi, recebi muitas críticas. Mas sempre levei pelo lado bom, demonstrei a qualidade que eu tinha. As coisas foram rápidas. Fiquei feliz por mostrar meu valor na Itália e ser contratado com valor pelo West Ham. Estar aqui é um sonho. Sei que o trabalho sempre se paga", disse o jogador, que atuou pela Lazio de 2013 a 2018.

No treino desta terça-feira, Tite testou uma equipe com dez jogadores e sem goleiro, na qual Felipe Anderson não foi escalado. O técnico da seleção escalou: Fagner, Miranda, Eder Militão e Alex Telles; Casemiro; Philippe Coutinho, Lucas Paquetá, Arthur e Richarlison; Roberto Firmino.

O Brasil enfrenta o Panamá no sábado, em Porto. Na terça-feira, em Praga, o adversário será a República Checa.

Grupo do Massa News no WhatsApp

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  Entrar no grupo