Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Flamengo se isenta de confusão no Maracanã e faz elogios à PM do Rio

Um dia depois de o Corinthians condenar a ação da Polícia Militar do Rio de Janeiro, no Maracanã, o Flamengo veio a público nesta segunda-feira para fazer elogios ao Grupamento Especial de Policiamento em Estádios (GEPE), da PM do Rio, que interveio na confusão envolvendo torcedores dos dois times na partida disputada neste domingo, pelo Brasileirão.

"O Clube de Regatas do Flamengo vem a público agradecer ao Grupamento Especial de Policiamento em Estádios (GEPE), da Polícia Militar do Rio de Janeiro, pelo trabalho realizado na tarde de domingo (23), na partida contra o Corinthians", disse o clube carioca, em nota.

"Há muito anos, o GEPE vem realizando importante trabalho de prevenção e coibição da violência nas praças esportivas do Rio de Janeiro e tem o seu modelo operacional como referência para grupamentos de policiamento em diversos estados brasileiros. Este é um trabalho que merece aplausos e deve ser apoiado por todos os clubes brasileiros", complementou a diretoria do Flamengo.

O clube também saiu em defesa dos policiais que entraram em confronto direto, em menor quantidade, contra torcedores do Corinthians. "Lamentavelmente, alguns policiais do GEPE foram covardemente agredidos por marginais que não deveriam nem ser chamados de 'torcedores do Corinthians' nas arquibancadas do Maracanã pouco antes do início do jogo. A estes profissionais, nosso sincero respeito e solidariedade", disse o clube carioca.

Os elogios do time rubro-negro contrastam com as críticas feitas pela diretoria do Corinthians ao trabalho realizado pelo GEPE no domingo. O clube paulista criticou a decisão da PM de manter os torcedores da equipe paulista no estádio até quase três horas após o fim da partida.

"O Sport Club Corinthians Paulista repudia a atitude covarde tomada pela Polícia Militar do Rio de Janeiro após o jogo da tarde deste domingo (23) contra a equipe do Flamengo. A fim de capturar 40 torcedores que supostamente se envolveram em briga com policiais, a PM aprisionou 3 mil torcedores do Corinthians no Estádio do Maracanã, fez com que todos eles tirassem a camisa e está liberando a saída de cinco em cinco pessoas", afirma o clube, destacando que os responsáveis pela confusão deveriam ter sido detidos em flagrante.

A diretoria corintiana chamou de "barbaridade" e "descalabro" a postura da PM. "A barbaridade cometida esta noite precisa ser avaliada pelas autoridades públicas competentes, a fim de que as pertinentes punições não se restrinjam aos torcedores envolvidos na briga. o Corinthians exige uma atitude urgente do Secretário de Segurança Pública do Rio de Janeiro para punir o descalabro perpetrado esta tarde por policiais militares no estádio do Maracanã", declarou o clube, em nota, ainda na noite de domingo. Em nota, a PM negou ter cometido excessos