Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Frank de Boer dura menos de três meses e é demitido da Inter de Milão

Anunciado em agosto, Frank de Boer ficou menos de três meses como técnico da Inter de Milão. O clube não resistiu aos maus resultados sob o comando do holandês e anunciou sua demissão nesta terça-feira.

Em 11 jogos pelo Campeonato Italiano, De Boer somou cinco derrotas, o que resultou na 13.ª colocação da Inter na competição, com uma diferença de seis pontos para a zona de classificação para a Liga Europa.

Em comunicado oficial, o clube agradeceu Frank de Boer "pelo trabalho realizado e deseja muita sorte em seu futuro". Stefano Vecchi, técnico da base, comandará a equipe principal temporariamente e já está confirmado para a próxima partida contra o Southampton, quinta, pela Liga Europa.

Após seis anos no Ajax, De Boer foi contratado menos de duas semanas antes do início da temporada, depois que Roberto Mancini foi surpreendentemente demitido, sob rumores de desentendimentos com os novos proprietários do clube, que foi adquirido pelo Grupo Suning, gigante do varejo chinês.

O técnico apresentou resultados negativos no início da temporada e recebeu o apoio da Inter de Milão, que havia descartado a possibilidade de o técnico deixar o clube. O diretor esportivo Piero Ausilio garantiu que a Inter não entrou em contato com outros treinadores para uma possível substituição a De Boer.

"Um monte de pessoas está se oferecendo, mas o banco da Inter pertence a Frank de Boer", disse na última quarta-feira. "Nós o apoiamos e estamos convencidos de que o seu projeto de futebol será vencedor". O amparo, porém, durou só mais um resultado negativo: a derrota por 1 a 0 para a Sampdoria, fora de casa, no domingo.

A imprensa italiana já lista diversos candidatos a substituir o ex-zagueiro holandês. Entre eles aparecem Stefano Pioli, da Lazio, Francesco Guidolin, ex-Swansea City e atualmente desempregado, e Laurent Blanc, que deixou o PSG no fim da temporada passada.