Jornalista pede perdão a Vini Jr, mas diz que fala não foi racista

SÃO PAULO, SP (UOL-FOLHAPRESS) – O jornalista Josep Pedrerol, apresentador do programa ‘El Chiringuito’, pediu perdão ao atacante Vinicius Junior, do Real Madrid, mas voltou a dizer que não houve fala racista contra o brasileiro.

“Outro dia, Pedro Bravo, comentarista deste programa, disse ‘pare de fazer macaquice’ referindo-se a Vinicius . Na Espanha, essa expressão coloquial significa não se faça de bobo”, iniciou Pedrerol.

“Pedro Bravo pediu desculpas e eu peço. Se te incomodou, peço desculpas novamente. Se você também é negro, e isso te incomodou, peço desculpas. Peço desculpas”, acrescentou.

Na semana passada, o presidente da Associação Espanhola de Empresários de Jogadores, Pedro Bravo usou um termo racista para criticar Vinicius Júnior.

Durante o programa “El Chiringuito”, o agente disse que o atacante deveria “parar de fazer macaquice” e ir ao “sambódromo do Brasil” caso queira “dançar”.

“Você tem que respeitar o rival. Se quer dançar, que vá ao sambódromo no Brasil. Aqui o que você tem que fazer é respeitar os companheiros de profissão e deixar de fazer macaquice”, comentou Bravo, que foi prontamente criticado por outro participante do programa.

Após a declaração, Bravo foi às redes sociais e pediu desculpas. “Quero esclarecer que a expressão ‘fazer macaquice’ que utilizei mal ao qualificar a dança do Vinicius na comemoração dos gols foi de maneira metafórica (‘fazer idiotices’). Como minha intenção não foi de ofender ninguém, peço sinceramente desculpas. Sinto muito!”, escreveu.

O Real prestou solidariedade a Vinicius Junior depois dos comentários. O clube merengue divulgou uma nota na qual classifica os comentários como ‘lamentáveis’ e ‘infelizes’ e promete tomar medidas legais contra qualquer um que utilize expressões racistas contra seus jogadores.