“Foi um dos momentos mais fantásticos da minha carreira no futebol”, diz Felipão

A classificação do Athletico às quartas de final da Libertadores, com o empate em 1 a 1 com o Libertad, nesta terça-feira (5), entrou para a lista de grandes momentos da carreira de Luiz Felipe Scolari. Nas palavras do próprio Felipão.

“Eu hoje, por ter vivido todas as Libertadores que já vivi, posso passar um pouco da minha experiência. Mas é diferente. Quando a gente consegue dar passos que não foram ultrapassados há tantos anos é uma situação de muita alegria. É um momento indescritível. Foi um dos momentos mais fantásticos da minha carreira no futebol, hoje. Fazer um gol aos 45 minutos é algo para ficar marcado pelo Furacão. E eu quero ficar na história do Furacão, sim. Porque é uma equipe que está me dando uma alegria muito grande na vida”, disse.

O comandante rubro-negro ressaltou que as jornadas vividas no Athletico o estão fazendo relembrar os melhores períodos de sua longa e vitoriosa trajetória no futebol.

“A emoção que eu sinto é a de estar começando. A de estar revivendo grandes momentos que eu vivi com outros clubes. E trabalhar com essa meninada é bom, porque eles te ouvem. Eu às vezes exagero no linguajar, mas é para o bem deles. Eles estão mostrando isso, porque hoje conseguimos um grande feito novamente. E vamos continuar, porque esse é o Athletico”, afirmou.

Segundo Felipão, o time não fez uma grande partida. Mas mostrou novamente espírito de superação para buscar o empate e a classificação.

“Passamos um vídeo ontem à noite mostrando um primeiro tempo que não gostássemos que acontecesse, com defeitos de três, quatro jogos. E mostramos o que estava certo em um segundo vídeo. O que aconteceu foi exatamente igual. No primeiro tempo, parece que eles copiaram o vídeo errado. E no segundo, copiaram o vídeo certo”, disse.

O treinador voltou a ressaltar a qualidade do elenco rubro-negro, em uma partida definida por dois jovens atletas que saíram do banco de reservas.

“Hoje em dia não se joga mais um jogo de 90 minutos com 11 jogadores. Ou se joga minimamente com os 16, ou a gente vai ter problemas. E é isso o que eu tenho feito aqui no Athletico. Estamos fazendo um campeonato equilibrado. Passamos, após 17 anos, a terceira fase e estamos entre os oito melhores da América. Aspiramos coisas melhores ainda, mas para isso é preciso ter um pouco mais qualidade. Sabemos disso”, ressaltou.