Jornalista é assediada ao vivo e homem é preso; TVs e clubes prestam apoio a ela

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – Emissoras de TV, clubes e jornalistas prestaram solidariedade nas redes sociais à jornalista Jéssica Dias, a ESPN, que foi assediada por um torcedor do Flamengo durante reportagem antes da partida da semifinal da Copa Libertadores, no Maracanã, na noite desta quarta-feira (7). Ele beijou a repórter no rosto ao vivo e deixou o local, mas depois foi detido.

A ESPN publicou nota no Twitter confirmando que Jéssica foi vítima de importunação sexual na porta do Maracanã, onde trabalhava na cobertura da Copa Libertadores e repreendeu o ato do torcedor. “A Disney repreende qualquer tipo de violência, seja física ou verbal, e estamos prestando todo apoio à profissional.”

O Flamengo compartilhou nas redes sociais um comunicado repudiando o assédio cometido pelo torcedor rubro-negro. “É lamentável que atos repugnantes como este, que não representam a nação rubro-negra, ainda aconteçam.”

Alguns torcedores rubro-negros comentaram a postagem do Flamengo tentando amenizar e disseram que foi “lacração” afirmar que a repórter foi assediada. “Para quem não entendeu o ‘Ato repugnante’, o cara deu um beijo na bochecha da mulher”, comentou uma mulher. “De fato, foi um ato nada a ver, eu se fosse ele pediria desculpa a ela. Fim.”

Um usuário do Twitter falou que o homem se empolgou e fez uma babaquice. “Não sei qual tipo de punição ficaria proporcional a ação dele, mas claramente a maioria das pessoas nos comentários está exagerando, uma vez que estão falando do cara como se ele fosse um monstro”, escreveu. Outro internauta discordou: “É assédio!! E assédio é crime.”

O Vasco da Gama publicou um post prestando solidariedade e apoio à jornalista. ” Que o assediador seja punido e que as mulheres possam trabalhar em paz”. O jornalista Tadeu Schmidt também condenou a atitude do rubro-negro. “Minha solidariedade à repórter Jéssica Dias, da ESPN. Ainda tem gente que acha graça nesse tipo de ‘brincadeira’… Não tem graça! Não pode!”, escreveu Schmidt.

O canal concorrente Sportv foi outro que saiu em defesa da repórter da ESPN. A emissora fez posts na rede social em repúdio a atitude do torcedor. “É lamentável e absurdo que violações como esta continuem acontecendo. Estamos com você, Jéssica! E com todas as mulheres que ainda passam por este abuso no exercício de sua profissão.”