Neymar e Mbappé se entendem, francês decide e PSG larga bem na Liga dos Campeões

Por Fábio Hecico

São Paulo, 06 (AE) – O Paris Saint-Germain mostrou nesta terça-feira que mais uma vez chega forte para brigar pelo inédito título da Liga dos Campeões. Com suas estrelas Mbappé, Neymar e Messi em sintonia e bem fisicamente, e com futebol extremamente ofensivo, o time francês largou com vitória sobre a Juventus, por 2 a 1 no Parque dos Príncipes, em jogo no qual a vantagem poderia ser maior pelas chances criadas, mas também com Donnarumma trabalhando acima do habitual por falhas defensivas.

Mbappé foi o herói com os dois gols do time, mas poderia sair festejando bem mais se mostrasse capricho. Neymar, autor de uma assistência, e Messi, também apareceram para finalizar com perigo, apesar de o argentino não ter mostrado sua genialidade da época de Barcelona. A largada com triunfo deixa o torcedor confiante que desta vez o PSG pode ir longe.

Disposto a espantar a má impressão da temporada passada, na qual foi somente o segundo na fase de grupos, atrás do Manchester City, e caiu logo nas oitavas para o campeão Real Madrid, o PSG pisou no gramado com seu trio de estrelas Messi, Neymar e Mbappé em alta – fizeram 20 gols nos sete primeiros jogos oficias – e sob enorme festa da torcida.

A fumaça dos sinalizadores e dos fogos de artifício ainda pairavam no ar quando surgiu o primeiro grito de gol no Parque dos Príncipes. Os ‘desafetos’ Mbappé e Neymar tabelaram com passe por elevação do brasileiro e batida de primeira do camisa 7 com somente cinco minutos. O autor do gol apontou e fez questão de comemorar com o astro de Tite, mostrando que a relação de “momentos quentes e frios”, de acordo com palavras de francês, está em instante de felicidade.

Donnarumma precisou fazer milagre em cabeçada de Milik à queima roupa antes de Mbappé aparecer novamente para ampliar. Os italianos lamentavam ter perdido a chance de empate e ainda viram o francês ampliar em novo lance de tabela rápida, agora com o lateral Hakimi.

Mbappé e Neymar se apresentavam bem, com grande movimentação e toques de primeira, envolvendo a defesa italiana, que apelava para faltas duras. Bremer e Miretti levaram amarelo após entradas desleais por trás. Em uma delas os ânimos esquentaram com princípio de tumulto em campo.

O PSG voltou do intervalo disposto a ampliar e teve duas chances gigantes, com Neymar batendo nas mãos do goleiro e Mbappé perdendo gol feito na cara de Perin com apenas seis minutos. Não fez e ainda viu os italianos crescerem. McKennie empatou de cabeça e logo depois, em lance parecido, exigiu novo milagre de Donnarumma.

Tivesse Mbappé com a pontaria em dia e o PSG teria vantagem sossegada na partida. Ele perdeu giro na área sozinho e após triangulação com Neymar e Messi, saiu na cara do goleiro e bateu para fora. O argentino também apareceu bem para ampliar, mas falhou nas duas tentativas. Depois se passar um leve aperto da Juventus, o PSG retomou o domínio das ações em sua casa.

Nos minutos finais, com a torcida empurrando o PSG para novo gol e com enorme cantoria nas arquibancadas, Neymar e Mbappé ainda arrancaram o grito de “uh” com duas pancadas defendidas pelo goleiro italiano. Os gols fizeram falta porque no estádio da Luz Rafael Silva e Grimaldo garantiram os 2 a 0 do Benfica sobre o Maccabi Haifa e a liderança do Grupo H no saldo de gols.

VINÍCIUS JR. FAZ E BENZEMA SE MACHUCA

O campeão Real Madrid abriu a busca pela 14ª taça em visita ao Celtic, na Escócia, e levou um baque com a contusão de Benzema ainda na primeira etapa. O artilheiro francês saiu chorando, com a mão no rosto, após lesão no joelho direito com somente 30 minutos – passará por exames para ver a gravidade.

Com um ritmo lento e investindo somente nos contragolpes, o campeão foi para o intervalo com 0 a 0 no placar. Mas podia ter sorte melhor com Vinícius Júnior partindo em velocidade do seu campo e parando em defesa do goleiro Joe Hart, cara a cara.

O astro brasileiro se redimiu na etapa final, ao receber cruzamento de Valverde que cortou todo o campo e aparecer na área para mandar às redes. Quinto gol nos últimos seis jogos. Modric ampliou logo a seguir em assistência de Haazard, substituto de Benzema e que definiria a boa largada por 3 a 0. Na mesma chave F o RB Leipzig foi surpreendido em casa, levando 4 a 1 do Shakhtar Donetsk.

Com dois gols do norueguês Haaland, o Manchester City largou na Liga dos Campeões com goleada imponente de 4 a 0 na casa do Sevilla. Foden e Ruben Dias anotaram os outros gols da equipe. O Milan foi até a casa do Salzburg e buscou o empate por 1 a 1, gol de Saelemaekers. Okafor havia aberto o placar para o time austríaco.

Por Estadão Conteúdo.