Números individuais tornam Palmeiras o time mais forte do Brasileiro

VICTOR MARTINS
BELO HORIZONTE, MG (UOL-FOLHAPRESS) – Dono de uma campanha irretocável, o Palmeiras conquistou o Campeonato Brasileiro com três rodadas de antecedência. O jogo coletivo sempre tem muito destaque no trabalho do técnico Abel Ferreira, mas é possível afirmar que são os números individuais que ajudam a explicar como o Verdão se tornou o time mais forte da competição. Chamado de Terceira Academia por Ademir da Guia, o Alviverde de 2022 tem protagonistas em todos os setores: no gol, na defesa, no meio de campo e no ataque.

Os números da parceira da Opta com o UOL Esporte mostram a importância de Weverton, Gustavo Gómez, Gustavo Scarpa, Dudu, Rony e até mesmo de Endrick na conquista do 11º Brasileirão do Palmeiras.

WEVERTON

Desde que chegou ao Palmeiras, o Brasileirão de 2022 é o que Weverton mais jogou pelo clube. São 32 partidas nas 35 rodadas já disputadas pelo Verdão. Um dos nomes de Tite para a Copa do Mundo, o goleiro palmeirense não sofreu gol em 16 jogos. Weverton sofreu 22 gols, média inferior a um por partida.

GUSTAVO GÓMEZ

O capitão do Palmeiras é fundamental na defesa menos vazada da competição, mas também se destaca quando vai ao ataque. São 27 finalizações no Brasileiro, sendo 15 delas no alvo. O zagueiro paraguaio já fez nove gols, mais do que muitos atacantes.

GUSTAVO SCARPA

Nenhum outro jogador do Brasileirão criou tantas chances de gol como Gustavo Scarpa. Foram 111 oportunidades que nasceram dos pés do camisa 14, que leva ampla vantagem sobre Vina, do Ceará, que é o segundo com mais chances criadas e são 36 a menos do que o jogador palmeirense. Scarpa só finalizou menos vezes no Brasileirão do que Cano, do Fluminense. Com seis gols e 12 assistências, Scarpa soma 18 participações diretas em gols, repetindo o desempenho de 2016, quando ainda era jogador do Flu.

Pela segunda temporada consecutiva o meia do Palmeiras deve terminar o Brasileiro como o jogador com mais assistências.

DUDU

Não é nenhum exagero dizer que Dudu é o maior jogador do Palmeiras neste século. Único presente nos títulos brasileiros de 2016, 2018 e 2022, o camisa 7 é um dos maiores ídolos da torcida. E o motivo de tamanha idolatria é o que o atacante faz a cada vez que entra em campo. Presente nos 35 jogos do Palmeiras nesta edição do Nacional, Dudu tem 15 participações em gols (sete gols e oito assistências), e se destaca também pelo número de bolas roubadas no terço ofensivo. São 29 desarmes no ataque, o que faz dele o primeiro neste quesito no Brasileirão.

RONY

A torcida do Palmeiras tanto pediu por um centroavante, mas ele já estava no clube. Rony usa a camisa 10, mas provou neste Brasileirão que é um verdadeiro 9. Com 12 gols marcados, ele igualou Gabriel Jesus, campeão brasileiro em 2016. Além disso, o atacante palmeirense tocou na bola dentro da área dos adversários em 132 oportunidades, quase o mesmo tanto das suas duas últimas participações no torneio.

ENDRICK

Maior promessa do futebol brasileiro, a jovem revelação do Palmeiras participou dos jogos na reta final da competição. Mas nem por isso Endrick não teve sua importância no título palmeirense. O atacante de 16 anos fez três gols. Em dez finalizações no Brasileiro, oito foram no alvo (80%). Aproveitamento superior a qualquer outro jogador com dez ou mais tentativas.