Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Oswaldo confirma Cássio, outras mudanças e diz: 'Clássico foi feito para vencer'

O técnico Oswaldo de Oliveira comandou na manhã desta sexta-feira o último treino do Corinthians visando o clássico diante do São Paulo, neste sábado, às 19h30, no Morumbi, e confirmou a presença de Cássio no gol. Como Walter não se recuperou a tempo de dores na coxa direita, o ídolo alvinegro fará o seu primeiro jogo como titular nesta nova passagem do treinador pelo comando corintiano.

Além de Cássio, Oswaldo assegurou as entradas de Balbuena, Willians e Guilherme como novidades na equipe em relação ao último jogo. Mesmo o lateral-esquerdo Wendel, que se recupera de dores no tendão do pé esquerdo e nesta sexta-feira não treinou no gramado, foi confirmado pelo comandante. Marlone, por sua vez, volta para o banco após ser titular contra a Chapecoense e dará a lugar a Guilherme, que retorna de suspensão.

"Vamos sem o Marlone, com Marquinhos na esquerda, Guilherme centralizado e Romero na direita. Walter seria arriscado, se ressente um pouquinho. Cássio está muito bem, fisicamente evoluiu bastante. Uendel não tem o menor problema, são os vários jogos, jogou muitas partidas, é natural", afirmou Oswaldo, em entrevista coletiva, se referindo ao fato de que o lateral foi apenas poupado, enquanto Guilherme Arana treinou em seu lugar no treinamento desta sexta.

Desta forma, o Corinthians deve ir a campo com Cássio; Fagner, Balbuena, Vilson e Uendel; Willians, Rodriguinho, Marquinhos Gabriel e Giovanni Augusto; Romero e Guilherme.

Já ao falar sobre a importância do jogo deste sábado, Oswaldo minimizou o peso do momento ruim vivido pelo Corinthians e exibiu confiança em uma vitória em um confronto no qual o Morumbi terá apenas torcedores são-paulinos, tendo em vista a determinação que impõe a presença de torcida única em clássicos em São Paulo.

"Clássico é um momento extremo, top do futebol. A origem desse clássico é estadual. Ganha proporções maiores sendo jogado no Brasileiro, Copa do Brasil ou Libertadores. Um jogo de muito interesse porque reúne duas grandes torcidas, dois grandes clubes, muita história e dá muita motivação. Clássico foi feito para vencer, não para perder. Vamos tentar vencer, sim", projetou.

O comandante ainda ressaltou que o duelo tem caráter decisivo para o Corinthians, que busca uma vaga no G6 do Brasileirão, assim como para o São Paulo, que ainda não conseguiu livrar o risco de rebaixamento nesta reta final da competição.

"O jogo é decisivo. Quando faltavam sete (partidas), eu disse que tínhamos uma Copa do Mundo pela frente, que tinha de ser esse clima, essa atmosfera decisiva. Porque muda o planejamento para a próxima temporada. Tratando-se de um clássico, isso aumenta mais a atmosfera", disse.