Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Ponte Preta pede R$ 10 milhões por atacante desejado pelo Corinthians

DASSLER MARQUES

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - O desejo do Corinthians e dos representantes de Willian Pottker por uma transferência esbarra na Ponte Preta. Dona dos direitos federativos e 100% dos econômicos do atacante, a equipe de Campinas faz jogo duro e quer R$ 10 milhões para abrir mão de um de seus destaques.

Esse é justamente o valor da multa rescisória para Pottker ser negociado. Abaixo disso, até o momento, a Ponte sinalizou que não está disposta a facilitar.

Recentemente, segundo pessoas próximas à diretoria da Ponte Preta, uma oferta de 2,3 milhões de euros (R$ 7,8 milhões) do futebol chinês foi recusada. A intenção é manter Pottker para a disputa do Paulista. Do outro lado, porém, o Corinthians tem alguns trunfos.

O principal deles é a relação do empresário Fernando Garcia -representante de vários jogadores da Ponte Preta- para alcançar um acordo pela venda de parte dos direitos econômicos.

Sem os R$ 10 milhões para investir, a direção corintiana pensa em adquirir algo em torno de 50% e oferecer à Ponte a possibilidade de manter o percentual restante. Assim, em uma venda futura eventual, a equipe de Campinas poderia alcançar um valor igual ou superior aos R$ 10 milhões.

Quem participa das negociações aguarda, primeiro, pelo desfecho da provável venda de Marlone ao Atlético-MG. Parte da quantia arrecadada pela negociação deverá ser aplicada, justamente, para um possível acordo pela Ponte Preta com Pottker. As duas tratativas são feitas por Garcia.

Autor de 14 gols no Brasileiro, Willian Pottker interessa ao Corinthians há bastante tempo e agrada, entre outros motivos, pela versatilidade. Ele pode atuar como ponta ou centroavante em nível parecido, segundo a avaliação do treinador Fábio Carille.