Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Retrospectiva Tubarão: confira como foi o ano do Londrina Esporte Clube

(foto: Wellington Ferrugem/Londrina Esporte Clube) - Retrospectiva Tubarão: confira e assista como foi o ano do Londrina
(foto: Wellington Ferrugem/Londrina Esporte Clube)

O ano de 2016 foi de reencontro para o Londrina. Depois de 11 longes da Série B, o Tubarão voltou a disputar a competição e surpreendeu, brigando por uma vaga na elite do futebol brasileiro até a penúltima rodada e ficando a apenas quatro pontos da vaga.

Mas a temporada não começou da melhor forma. Logo na primeira partida oficial, um tropeço fora de campo. O volante e capitão Germano participou da partida de estreia no Paranaense, vitória por 2 a 0 sobre o PSTC no estádio dos Pássaros, em Arapongas.

Até aí tudo normal, não fosse um detalhe: Germano havia sido expulso na partida de ida das semifinais do Paranaense 2015, contra o Coritiba no estádio do Café. Ele acertou uma cotovelada no lateral Norberto. O lance não foi relatado na súmula do árbitro da partida, mas o vídeo da agressão foi encaminhado ao Tribunal, que condenou o jogador a um jogo de suspensão após o término da competição.

Resultado: o Londrina foi punido com a perda de seis pontos na classificação. Dentro de campo, teve a melhor campanha da primeira fase, mas com os pontos perdidos terminou em quinto, sendo eliminado no mata-mata pelo Atlético, que seria o campeão.


Na Copa do Brasil, a participação do Londrina foi curta. Na primeira fase, pegou o desconhecido Parauapebas, do Pará. Na partida de ida, o técnico Claudio Tencati mandou os jogadores reservas e voltou com vitória por 1 a 0, gol do zagueiro Matheus.

Na volta, um dia depois do aniversário de 60 anos, o Tubarão aplicou uma goleada por 6 a 0, com destaque para o primeiro gol de Keirrison com a camisa alviceleste e a estreia de Itamar, que caiu nas graças da torcida ao marcar dois gols e mandar beijos pra galera na arquibancada.

Na segunda fase, veio o Cruzeiro e, em uma partida apática, derrota por 2 a 0 e eliminação ainda no jogo de ida, no estádio do Café.


Em maio, finalmente chegou a hora de matar a saudade da Série B. Apostando na base que tinha disputado o Paranaense, o Londrina apresentou um cartão de visitas nada agradável ao torcedor: derrota por 1 a 0 para o CRB em casa e o prenúncio de que dias difíceis viriam pela frente.

Na sequência, vieram uma série de empates e algumas vitórias graças à boa fase do atacante Keirrison. Ainda assim, o Londrina frequentava a parte do meio da tabela, sem conseguir embalar na competição.


Com a chegada de reforços, o time finalmente teve uma sequência de resultados positivos, até que na 27ª rodada, após a vitória contra o Vila Nova fora de casa por 2 a 1, com direito a golaço de Zé Rafael nos acréscimos, finalmente entrou no G-4.

Na sequência, vieram as vitórias em casa contra Oeste e Bahia. Faltando oito rodadas, o então distante sonho de subir para a primeira divisão ganhava ares de realidade.


Veio a partida contra o então líder Vasco na Arena Manaus. Superior durante todo o jogo, o Tubarão saiu derrotado por 1 a 0 após gol contra de Germano. Um empate em casa contra o Luverdense na rodada seguinte fez com que o time saísse do G4. Nas últimas seis rodadas, os comandados de Cláudio Tencati não souberam aproveitar as oportunidades de se manter entre os quatro.

 O jogo mais emblemático foi o empate em 0 a 0 com o Paysandu no estádio do Café. O adversário já não tinha mais aspirações no campeonato e, mesmo sem oferecer perigo ao alviceleste, segurou o empate sem gols.

O sonho foi praticamente sepultado na derrota por 3 a 2 para o Atlético Goianiense no Café, resultado que garantiu o acesso do time que se sagraria campeão da Série B.

A chance acabou para valer na rodada seguinte, quando o Tubarão perdeu para o Avaí em casa por 1 a 0, “subindo” mais um time para a Série A.

Depois de vencer o Bragantino na última rodada com um time reserva, o Londrina fechou o ano de 2016 na sexta posição da série B, a apenas quatro pontos do acesso.

Para 2017, fica a expectativa de calendário cheio, com a disputa da Primeira Liga, Paranaense, Copa do Brasil e Série B, e a esperança de que títulos e o tão sonhado acesso seja comemorado no final do ano.