Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Ruschel caminha e agradece carinho; Follman terá amputação ampliada

Ruschel caminha e agradece carinho; Follman terá amputação ampliada Ruschel caminha e agradece carinho; Follman terá amputação ampliada

O lateral Alan Ruschel, um dos sobreviventes da tragédia envolvendo o avião da Chapecoense, apareceu caminhando em um vídeo divulgado nesta quarta-feira (7) pelos médicos que estão cuidando de sua recuperação.

O jogador teve uma fratura grave na região torácico-lombar, mas, segundo os médicos, ele não tem lesão medular nem comprometimento neurológico.

"Alô pessoal do Brasil, do mundo inteiro, ligado na minha recuperação, aqui é o Alan Ruschel. Eu queria falar para vocês que estou me recuperando muito bem, que logo, logo estou na Brasil de volta para terminar minha recuperação por lá também. Queria agradecer a todos pela força dada, pelos votos de carinho que recebi. Então só tenho a agradecer todo mundo. Muito obrigado", afirmou Ruschel, visivelmente exausto.

O corpo médico que está em Medellín acompanhando o estado de saúde dos brasileiros sobreviventes do acidente da Chapecoense confirmou que Jackson Follmann precisará passar por cirurgia de amputação na perna direita por conta de infecção.

O médico Marcos André Sonagli explicou que a cirurgia de amputação não foi feita assim que Follmann foi resgatado do local do acidente aéreo por causa da necessidade de um consentimento de familiares.

"Não tínhamos autorização, isso precisa de consentimento. O principal ponto é abrir, lavar, tirar toda aquela parte morta. A parte óssea a gente deixou para hoje. São 3 a 4 cm com certeza. Se acharmos que precisa de um pouco mais, faremos", disse Sonagli.

Ele afirmou ainda que perna esquerda do goleiro não tem sinais de infecção.

Em entrevista coletiva, o médico Edson Stakonski detalhou o estado de saúde dos outros sobreviventes. Entre os outros sobreviventes, a situação mais preocupante é a do zagueiro Neto, por ter sido a pessoa que mais passou tempo no local da queda do avião da Lamia.

Stakonski ressaltou que, apesar do otimismo quanto ao estado de Alan Ruschel, o lateral ainda está em condição de vigilância. Ruschel já anda sozinho, está consciente e conversa no quarto, após ter saído da UTI.

"Alan está caminhando, acordado. Está alegre. Estaremos vigilantes sobre ele mais uns dias para começarmos a pensar em manda-lo pro Brasil. Tem que ter parcimônia. Ninguém tem experiência com acidentes desse tamanho... É uma vitória, mas esperamos comemorar com os quatro juntos. Aí começamos a relaxar", disse. "Se ele tiver uma piora pulmonar, o quadro regride. E então não terá transferência", alertou Stakonski.

Certo é que as transferências serão individualizadas: "Cada uma a seu tempo", explicaram os médicos. Marcos Sonagli acrescentou: "Uma vez realizada a transferência, ninguém vai direto para casa. Vai para algum hospital, seja em Chapecó, em São Paulo... No Brasil, ainda faremos baterias de exames".

NETO

"Neto está na UTI, porque não permite ir pro centro cirúrgico. A cada 48h nós revisamos pra saber se tem alguma infecção. A ferida do Neto tem um curativo cirúrgico, não tem sinais de infecção no local. Foi identificado uma bactéria, mas não tem febre. Estado dele é grave, por isso cobrimos para um vasto grupo de bactérias. Ele segue com ventilação mecânica e sedado. Sim, se mantém estabilizado. Faz 24h, 36h que ele está estável. Ele mantém pressão, coração está bem. Precisamos monitorá-lo."

RAFAEL HENZEL

"Exames dele [Rafael] estão bem. Nas últimas 24h não teve mais febre. Hemograma e sinais infeccionáveis estão bem. Monitorá-lo agora. Está bem".