Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Santos investiga comportamento de Marinho fora de campo para fechar acordo

Sem fechar com Robinho até o momento, o atacante Marinho, do Vitória, virou a "bola da vez" da diretoria do Santos. Além de abrir os cofres para contratar o jogador, a reportagem apurou que o clube paulista faz uma espécie de investigação sobre o comportamento do atacante antes de enviar a proposta oficial ao Vitória.

O nome de Marinho não era unanimidade na Vila Belmiro. Alguns dirigentes santistas apuraram que o atleta era "ruim de grupo", termo usado no futebol para os atletas que causam problemas internos no clube. Por conta disso, a cúpula alvinegra investigou de forma mais aprofundada o atleta e gostou do que ouviu.

Dirigentes do Vitória e, principalmente, o meia Serginho, atleta do Santos que atuou no time baiano por empréstimo neste ano, rasgaram elogios sobre o comportamento de Marinho. Segundo apurou a diretoria alvinegra, o jogador é agregador dentro do elenco e tem se esforçado para melhorar a sua imagem no futebol.

Até a postura de Marinho em relação ao trágico acidente aéreo da Chapecoense, que fez 71 vítimas, foi elogiado na Vila Belmiro.

Diretoria e comissão técnica enalteceram, internamente, o fato de Marinho ter visitado a família do atacante Kempes na manhã de Natal. O encontro foi divulgado pela viúva de Kempes, Vanessa, no Instagram.

"Mais um dia de agradecer. Apesar de tudo que estamos passando ter pessoas especiais que alegram o dia dos nossos filhos não tem preço. Marinho, mais uma vez obrigado por você e sua esposa, Fran, e a pequena Alicia terem passado a manhã de domingo com nossa família. Voltem sempre. Sempre serão recebidos com maior carinho", escreveu Vanessa.

Antes disso, Marinho já havia presenteado João Gabriel, um dos filhos do jogador da Chapecoense, com uma camisa autografada do Vitória.

A diretoria santista pretende utilizar a verba de cerca de US$ 5 milhões (aproximadamente R$ 16 milhões), que seria investida em Berrío e Guerra, do Atlético Nacional, da Colômbia, para contratar o atacante do time baiano.

Determinado na contratação de Marinho, o Santos ainda topa envolver o atacante Rodrigão no negócio. O centroavante está na mira do técnico Argel para a próxima temporada. A diretoria santista acredita que os US$ 5 milhões e mais o jogador serão suficientes para que o clube vença a concorrência do Flamengo.