Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Superior, Furacão pressiona e vence quarta partida seguida no Brasileirão

Em uma sequência que vem entusiasmando e enchendo o torcedor de esperanças, o Atlético Paranaense recebeu o Bahia neste domingo (2), às 16h, na Arena da Baixada, e garantiu a quarta vitória consecutiva na Séria A do Brasileirão, em Curitiba. Com gols de Pablo e Rony na segunda etapa, o CAP mostrou que a reação sob o comando de Tiago Nunes é séria e, de quebra, fez a festa da torcida presente.

A última vez que os atleticanos viram outra coisa que não uma vitória na Baixada foi no dia 19 de julho, diante do Internacional, quando a partida acabou empatada em 2 a 2. Já no campeonato, o último jogo sem vitória rubro-negra foi diante do Ceará, no dia 11 de agosto.

Pressão rubro-negra

A primeira boa chance da partida veio logo aos 4’ com o Furacão: Renan Lodi apareceu sozinho na esquerda e lançou na área para Nikão, que por pouco não aproveitou para abrir o placar, já que o goleiro conseguiu desviar. No minuto seguinte, Nikão recebeu lançamento na área e ajeitou de peito para o lateral direito Jonathan, que bateu de primeira, parando nas pernas de Lucas Fonseca. Com pressão rubro-negra principalmente pela esquerda, a equipe apareceu novamente aos 19’, após Pablo receber na área e chutar de primeira, para outra boa defesa de Douglas. Marcinho quase completou na sobra, mas Lucas Fonseca apareceu outra vez para salvar o Bahia, tirando a bola quase em cima da linha.

Quatro minutos depois, o lateral esquerdo Lodi fez a torcida atleticana delirar ao dar um lindo chapéu em Gilberto, que tentou desarma-lo. Sem conseguir manter a bola no pé, a equipe baiana continuou sofrendo grande pressão e, aos 29’, quase viu a rede balançar: Jonathan chegou pela lateral direita sem dificuldades, cruzou na área para Pablo, livre, cabecear. A bola, porém, foi para fora, e o rubro-negro desperdiçou uma grande chance de abrir o placar. Nos seis minutos seguintes, o CAP chegou novamente com duas boas chances com Zé Ivaldo, obrigando o goleiro Douglas a trabalhar muito para salvar o Bahia.

A pressão seguiu até os últimos minutos de partida, quando o Bahia conseguiu a primeira jogada perigosa no jogo já nos acréscimos. Vinicius, ex-Atlético, cobrou escanteio na área para finalização de Lucas Fonseca após confusão na zaga atleticana, mas a bola sobrou fraca para Raphael Veiga afastar. No lance seguinte, Elton pegou de primeira e faz Santos trabalhar pela primeira vez no confronto. Gilberto tentou aproveitar a sobra, mas mandou para fora. O goleiro Douglas ainda precisou operar outro grande milagre, já aos 49’, após Marcinho cabecear ao receber cruzamento de Jonathan.

Dois gols em 10 minutos

A segunda etapa começou morna, com marcação mais firme da equipe baiana, no intuito de não deixar o Furacão tão confortável na partida como no primeiro tempo. O primeiro lance perigoso aconteceu somente aos 13’, quando Marcinho ganhou a jogada e cruzou para Renan Lodi, que finalizou para fora, tirando tinta da trave de Fernando, que substituiu Douglas após o arqueiro sentir o joelho. Mesmo com a tentativa de marcação cerrada, o Bahia não consegue criar boas oportunidades e nem neutraliza o CAP que, aos 22’, reaparece com Nikão em boa jogada no meio de campo. O meio campista encontra Pablo, que dribla Lucas Fonseca, fica sozinho com o goleiro baiano e, após limpar para a direita, mete uma bomba no canto direito abrindo o placar para alegria da torcida presente na Baixada.

E a festa não acabou por aí: dez minutos depois, aos 32’, Rony, que estava sozinho na grande área, aproveitou o cruzamento rasteiro de Pablo e bateu forte para o gol, sem chance de defesa para Fernando. A reação do Bahia veio apenas aos 43’, mais uma vez no fim da etapa, após Élber aproveitar um passe na entrada da área e obrigar Santos a fazer uma boa defesa.  Três minutos depois, os visitantes ainda chegaram com Lucas Fonseca, que, após receber de Nino na segunda trave, cabeceou para fora e encerrou a partida na Baixada.

Atlético PR 2 x 0 Bahia


Atlético Paranaense: Santos; Jonathan, José Ivaldo, Léo Pereira e Renan Lodi; Wellington, Bruno Guimarães e Raphael Veiga (Bruno Nazário); Nikão, Marcinho (Rony) e Pablo (Bergson). Técnico: Tiago Nunes.


Bahia: Douglas Friedrich (Fernando Castro); Bruno (Nino Paraíba), Tiago, Lucas Fonseca e Léo; Gregore, Élton e Vinícius; Élber, Edigar Junio (Clayton) e Gilberto. Técnico: Enderson Moreira.


Gols: Pablo, aos 22 e Rony, aos 32 minutos do segundo tempo.

Árbitro: Leandro Pedro Vuaden (RS).

Cartões amarelos: Raphael Veiga e Johnattan (Atlético-PR); Elton e Élber (Bahia)

Renda: R$ 238.580,00.

Público: 13.433 torcedores.

Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR).

Grupo do Massa News no WhatsApp

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  Entrar no grupo