Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Valentim mantém esperança em ter Castán e Rossi no Vasco em jogo de ida da final

O técnico Alberto Valentim afirmou nesta sexta-feira que ainda tem esperança de poder contar com o zagueiro Leandro Castán e o atacante Rossi, que se recuperam de lesões musculares na coxa, no confronto de ida da final do Campeonato Carioca, neste domingo, contra o Flamengo, às 16 horas, no Engenhão.

"A ideia é que aproveitemos bem os jogadores hoje (sexta) e amanhã (sábado) para treinar com bola normalmente e aí veremos (quem vai atuar)", afirmou o treinador, que vai esperar a atividade da véspera do clássico para confirmar se a dupla de jogadores reunirá condições de estar em campo contra os rubro-negros.

"Aproveito muito os treinos para decidir quem vai jogar. É pouco tempo, mas temos de aproveitar ao máximo. Quem vai começar e ser convocado vou decidir neste sábado. Estou feliz por ganhar mais opções com Maxi López e o Tiago Reis. Vamos analisar Castán, Rossi e Bruno Silva ainda. Quanto mais jogadores eu tiver, melhor", ressaltou o comandante, em entrevista coletiva.

Ao projetar o confronto de ida da decisão, Valentim exibiu preocupação com o fato de o Vasco conseguir abrir vantagem sobre o Flamengo e depois poder atuar em uma situação mais confortável na partida de volta da decisão, no próximo dia 21, no Maracanã.

"Temos de lembrar a todo momento o regulamento que o campeonato nos dá. Vamos procurar vencer para ter uma vantagem para o segundo jogo. Vamos ver o que o Flamengo vem apresentando e vamos o mais forte possível", disse o técnico.

SEM PROPOSTA DO ATLÉTICO-MG - Valentim também garantiu nesta sexta-feira que não foi procurado pela diretoria do Atlético-MG ao comentar sobre um suposto interesse em sua contratação para o lugar de Levir Culpi, demitido na última quinta-feira após a equipe de Belo Horizonte ter sido goleada por 4 a 1 pelo Cerro Porteño, no Paraguai, na noite de quarta, quando praticamente deu adeus às chances de classificação às oitavas de final da Libertadores.

E o técnico aproveitou esse questionamento para enfatizar que está feliz no Vasco e pretende continuar em busca de títulos pelo clube. "Não tenho o que comentar porque não tive proposta nenhuma. Ninguém veio conversar comigo. Eu não falo da boca pra fora que quero ser campeão com o Vasco e não só Carioca. Temos objetivos importantes no ano. Tenho contrato e quero cumprir. A diretoria tem feito esforço enorme aqui no Vasco. Não posso falar que fiquei satisfeito com a proposta (do Atlético-MG) porque nem houve", assegurou.

NA JUSTIÇA - Também nesta sexta-feira, mesmo dia em que houve uma cerimônia na sede do governo do Rio para oficializar que Flamengo e Fluminense assumirão a gestão do Maracanã por seis meses, o Vasco entrou na Justiça com um pedido de mandado de segurança para tentar anular a decisão do Estado.

Na última terça-feira, o presidente do clube de São Januário, Alexandre Campello, já havia adiantado que acionaria a Justiça por considerar que os dois rivais foram favorecidos de forma irregular. A direção vascaína defende que o ato do governo foi abusivo e ilegal, pois o acordo foi celebrado sem uma licitação, que deverá ser aberta para a escolha de um novo gestor durante o período em que o estádio será administrado por Flamengo e Fluminense. O pedido do Vasco vai ser analisado na Terceira Vara da Fazenda Pública pela juíza Mirela Esbisti.

Grupo do Massa News no WhatsApp

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  Entrar no grupo