Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Vasco alivia crise, vence o Bragantino por 2 a 1 e encaminha acesso na Série B

Foi mais uma atuação ruim, mas o que importa para o Vasco é a vitória por 2 a 1 contra o Bragantino, neste sábado, no estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista (SP). Após três jogos sem vitória e com fortes protestos da torcida durante a semana, o time carioca voltou a triunfar, aliviou a pressão pelos resultados ruins e encaminhou o acesso nesta 36.ª rodada da Série B do Campeonato Brasileiro.

Com 62 pontos, o Vasco pode confirmar o retorno para a primeira divisão nacional na rodada seguinte, no próximo sábado, quando enfrentará o Criciúma, fora de casa, no estádio Heriberto Hulse, em Santa Catarina. Praticamente rebaixado para a Série C, o Bragantino permanece com 32 pontos e no mesmo dia jogará contra o Bahia, em Salvador.

Apesar da vitória que praticamente o coloca na elite do futebol nacional em 2017, o torcedor do Vasco tem a lamentar mais uma atuação decepcionante. Sem conseguir se impor, o time sofreu com as ações do Bragantino e escapou de sofrer o primeiro gol no minuto inicial, quando Vitor Hugo chutou e Jordi defendeu.

Com três volantes em campo, o clube carioca ficou dependente do avanço de algum jogador de contenção. Com Diguinho e Bruno Gallo abusando dos erros de passes, Douglas era o único que conseguia armar algo. Aos 10 minutos, o prata da casa tabelou com Éderson, chutou forte e acertou a bola no travessão.

Nenê também era uma esperança. Aos 16 minutos, o meia fez boa jogada pela direita e cruzou para Thalles, que quase marcou de cabeça. Ameaçado de rebaixamento, o Bragantino assustava. Primeiro com Juliano, em defesa de Jordi. Depois em chute de Juliano. As duas tentativas acordaram os cariocas. Aos 36, Madson ajeitou para Thalles chutar forte e marcar o gol, porém, de forma equivocada, a arbitragem marcou impedimento do lateral.

Aos 38 minutos, o gol. Nenê cobrou escanteio pela direita e Thalles completou para o gol: 1 a 0. Mas a alegria foi curta, pois Madson fez pênalti infantil em Lucas Rocha. Aos 45, Rafael Grampola cobrou e empatou o confronto: 1 a 1.

O fraco desempenho do primeiro tempo não foi suficiente para Jorginho fazer modificações. A diferença é que o treinador conseguiu mudar a postura da equipe, que voltou mais agressivo e quase fez logo no início, quando Éderson ganhou disputa com a defesa e chutou para fora. A pressão seguiu forte até Thalles ser derrubado pela defesa dentro da área. Pênalti. Aos 8 minutos, Nenê cobrou e fez 2 a 1.

Mais uma vez à frente no marcador, o Vasco não desperdiçou a nova chance e administrou bem a vantagem. Insatisfeito com a atuação do time, Jorginho colocou Yago Pikachu no lugar de Éderson e conseguiu ter o controle do duelo. Melhor em campo, Thalles quase marcou mais um, aos 26 minutos, em cabeceio que foi defendido por Renan Rocha.

Mesmo sem atacar, o Vasco conseguiu segurar bem o Bragantino. Sem se conformar com o provável rebaixamento, o técnico Estevam Soares apostou no time com quatro atacantes, mas sem sucesso para furar o bloqueio vascaíno, na vitória que praticamente coloca os cariocas na primeira divisão do futebol nacional na próxima temporada.

FICHA TÉCNICA

BRAGANTINO 1 x 2 VASCO

BRAGANTINO - Renan Rocha; Juliano (Claudinho), Lucas Rocha, Diego Sacoman e Fabiano; Edson Sitta, Everton Dias e Gabriel Nunes (Lincom); Anderson Ligeiro, Vitor Hugo e Rafael Grampola (Dodô). Técnico: Estevam Soares.

VASCO - Jordi; Madson, Luan (Rafael Marques), Rodrigo e Julio Cesar; Bruno Gallo (Julio dos Santos), Diguinho, Douglas e Nenê; Ederson (Yago Pikachu) e Thalles. Técnico: Jorginho.

GOLS - Thalles, aos 38, e Rafael Grampola, aos 45 minutos do primeiro tempo; Nenê, aos 8 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS - Lucas Rocha, Everton Dias, Anderson Ligueiro e Gabriel Nunes (Bragantino); Bruno Gallo e Thalles (Vasco).

ÁRBITRO - Emerson de Almeida Ferreira (MG).

RENDA - R$ 64.860,00.

PÚBLICO - 2.320 pagantes.

LOCAL - Estádio Nabi Abi Chedid, em Bragança Paulista (SP).