Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Keima enfrenta o Marreco para chegar à final inédita na Chave Ouro

(Foto: Divulgação) - Keima enfrenta o Marreco para chegar à final inédita na Chave Ouro
(Foto: Divulgação)

Uma vitória simples separa o Keima Futsal/AFP de uma final inédita da Chave Ouro do Paranaense de Futsal. Depois de um empate por 1 a 1 em Francisco Beltrão, o time volta a enfrentar o Marreco a partir das 20h30 deste sábado (3) no Ginásio Oscar Pereira, em Ponta Grossa.

Para a partida decisiva, o técnico Eduardo Baiano terá apenas duas mudanças em relação ao jogo de ida.

O pivô Érverson recebeu o terceiro cartão amarelo em Beltrão e cumpre suspensão automática. Além dele, outra ausência, desta vez por lesão, será de Edu. O camisa 5 sentiu dores na região do adutor da coxa direita e segue em tratamento na fisioterapia do clube. Mais sete atletas estão pendurados com dois cartões. Marinho e Éder receberam na partida anterior e juntam-se a Di Fanti, Farinha, Ian, Richard e Vilela.

No lugar dos dois atletas indisponíveis, entram dois jovens do plantel rubro-negro. Jean, pivô que veio do futsal gaúcho, substituirá Érverson. Já para o lugar do vice-artilheiro do Keima, Edu, entra o ala Rafinha, atleta de Ponta Grossa. Gustavo e Dudu não foram relacionados.

Na atual temporada, o time ponta-grossense segue invicto contra o Marreco. Foram dois jogos na primeira fase, com dois triunfos para a equipe comandada por Baiano. Em Beltrão, vitória apertada por 3 a 2. Já no Oscar Pereira, o Keima voltou a vencer justamente contra os rivais do Sudoeste. O placar de 4 a 3 deu início a sequência de nove vitórias seguidas que dura até hoje. Na semana passada, após o rubro-negro sair perdendo, Thales deixou tudo igual, com um belo gol no ângulo.

O Treinador do Keima Futsal/AFP, Eduardo Baiano, avaliou a semana de preparação para o jogo decisivo de amanhã. "O trabalho foi produtivo, deu pra ver algumas coisas que temos que corrigir e para passar aos atletas, então acho que estamos prontos para encarar essa semifinal. Nós sabemos da dificuldade que é enfrentar o Marreco, é um time altamente experiente, uma equipe muito qualificada, madura, mas temos todas as possibilidades de ao lado do nosso torcedor chegar à final", disse.

De acordo com o ala Vitinho, a carga menor de treinos, visando poupar os atletas, é necessária. No entanto, ele destaca essa reta final como o momento dos jogadores darem o "algo a mais". Além disso, o camisa 13 também enxerga como positiva a melhora em cada partida. "Cada jogo a gente tem que melhorar. Com o primeiro jogo em 1 a 1, agora temos que ir atrás da vitória para sair atrás dela.", concluiu.

(com assessoria de imprensa)