Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Com gol no último minuto, Londrina vence Maringá e vai à 2ª fase da Liga Nacional

(foto: José Fregatto Filho/Divulgação) - No último minuto, Londrina bate Maringá e vai à 2ª fase da Liga
(foto: José Fregatto Filho/Divulgação)

Foi com emoção, como já anunciava um clássico entre dois grandes rivais. Foi daqueles jogos memoráveis. E tinha que ter um personagem, para ter ainda mais charme. O cara da vez atende pelo apelido de Alemão. Ele é Leonardo Marcelo Comerlato, um garoto de apenas 18 anos, que saiu da pequena Missal do Paraná (Oeste do Estado) para mostrar um sangue frio digno dos mais veteranos e dar a tão sonhada vitória à MRV/Unicesumar/Paiquerê FM/Londrina sobre o Maringá nos últimos segundos de jogo, na noite de hoje, no Moringão.

A partida estava empatada em 22 gols quando Alemão recebeu a bola das mãos do central Wagner, armou o arremesso e acertou o ângulo direito do goleiro para garantir o terceiro triunfo da equipe na Liga Nacional de handebol masculino.

Alemão, apelido que carrega desde os primeiros arremessos em sua cidade natal, foi o último a se integrar ao elenco londrinense. Ele chegou há 10 dias e, com a frieza e a exatidão nos arremessos, logo ganhou a confiança do técnico Giancarlos Ramirez. Em sua estreia numa Liga Nacional, começou como titular e terá bons motivos para não esquecer tão cedo desta partida.

“Foi uma emoção gigante. A última bola veio nas minhas mãos e graças a Deus consegui fazer o gol e dar a vitória para a equipe. Consegui fazer um bom jogo, uma boa estreia, e agora é pensar na sequência. Estou muito feliz por ter ajudado meus companheiros a conseguir a vitória, que era fundamental para nós”, falou o jovem armador direito, que foi surpreendido pela presença da mãe, da avó e de seus dois irmãos mais novos, que viajaram mais de 450 quilômetros para vê-lo em ação.

Até mesmo o experiente técnico Giancarlos Ramirez, acostumado a momentos decisivos, não conteve a emoção. “Fiquei bastante emocionado, ver o Moringão cheio de novo, aqui tem muitas lembranças. Foi um jogo de altíssimo nível, e ver um garoto de 18 anos, que a gente aposta acertar a última bola foi muito bom. A equipe toda foi muito bem e temos que agradecer ao torcedor também pela força”, exaltou o comandante.

O jogo

Maringá começou melhor. Abriu uma vantagem de quatro gols logo nos primeiros minutos (5 a 1). Londrina se acertou em quadra, conseguiu encostar no placar, mas o primeiro tempo terminou 10 a 8 para os visitantes. Na etapa final, a MRV/Unicesumar/Paiquerê FM/Londrina se recuperou. O jogo continuou disputado, com as duas equipes se alternando na liderança do placar, mas com a diferença mínima de um gol. No final, melhor para Londrina, melhor para Alemão.

“Foi um jogo difícil. No primeiro tempo começamos um pouco nervosos, mas aos poucos a equipe se acertou defensivamente, conseguiu pensar mais o jogo e aproveitar as chances. Foi um jogo de detalhe e Maringá poderia ter vencido também. Foi um jogo muito igual”, analisou Ramirez.

A MRV/Unicesumar/Paiquerê FM/Londrina tem mais dois compromissos nesta primeira fase da chave Sul/Sudeste/Centro da Liga Nacional, ambos fora de casa, contra São Caetano (dia 10) e São Bernardo/Metodista (dia 12).

Com mais uma vitória, a equipe, que agora ocupa a quarta colocação, com seis pontos, garante uma das quatro vagas do grupo na segunda fase do torneio.