Ingredientes que apimentam o Atletiba

Por Mauro Mueller

O Furacão vive a ‘tensão pré-final’ da Libertadores. Não consegue engatar uma boa sequência no Brasileiro, desde que se credenciou para a final. Luiz Felipe Scolari já está sendo até questionado por parte da torcida.

Vindo de derrota contra o Corinthians, sendo que em casa apenas empatou com o Fortaleza, quando Felipão foi vaiado e muito cobrado pelos torcedores que ficam próximos do banco de reservas, na última coletiva da Arena a resposta do treinador já foi em tom debochado: “Esses torcedores estão descontentes com um time que vai disputar uma final de Libertadores”.

O Athletico somou seis pontos nos últimos seis jogos, com apenas uma vitória.

Leia também: O ‘cometa Haaland’ tá só começando

No lado do Coritiba, o time que vem se recuperando no Campeonato Brasileiro está de bem com a torcida, mas tem um grande ponto negativo. Se de um lado foram quatro vitórias em seis jogos, com 12 pontos somados e se afastando quatro pontos da ZR, o time vem dando mostras de uma boa reação.

O ponto negativo é a vitória fora de casa, que ainda não chegou em todo o Brasileiro. De pijama, o Coxa pode se livrar da Segunda Divisão. Sem pijama, o grande desafio seria a primeira vitória fora de casa justamente num clássico Atletiba.

São os ingredientes que apimentam ainda mais o clássico, se é que um Atletiba precisa de mais temperos.

Sobre o autor

Filho de radialista, Mauro Mueller (@mauromueller) começou sua carreira no rádio, aos 14 anos e já trabalhou nas principais emissoras de Curitiba e São Paulo. É músico, compositor, poeta, cronista e contista. Também é palhaço e ator. A sua relação com o jornalismo esportivo começou em 2001, quando coordenava a Rádio Transamérica de Curitiba e implantou um projeto inovador para o rádio esportivo. Está no Show de Bola desde sua estreia, em 2010.