Marquinhos define Brasil x Argentina: ‘Muito além de um jogo’

Muito mais do que uma partida. É assim que Marquinhos encara a maior rivalidade entre Brasil e Argentina, que ganhará um novo capítulo na final da Copa América. Em entrevista coletiva nesta quarta-feira (7), o zagueiro da Seleção Brasileira tentou explicar um pouco da história do maior clássico do futebol mundial.

“Brasil e Argentina vai muito além de um simples jogo de futebol. Desde criança foi um jogo que eu sonhei jogar. Com cinco, seis anos de idade, quando eu comecei a jogar futebol, a entender um pouco do que ele era, ao ver na televisão a Seleção jogando, eu sonhava estar dentro de campo. Pela história que tem, por todos os jogadores que passaram, como Pelé, Zico, Rivaldo, Ronaldo, Ronaldinho… Do outro lado, Maradona, Messi… Essas camisas representam o futebol, não só o sul-americano, mas mundial. Essas camisas fizeram o mundo parar para assistir jogos. É isso que representa a história de um Brasil x Argentina”, declarou Marquinhos.

Definitivamente, Brasil x Argentina será um grande jogo. O zagueiro da Seleção Brasileira não escondeu a ansiedade para a decisão, que reunirá duas equipes recheadas de história e talento em um dos mais tradicionais palcos do futebol mundial.

“É um jogo que a gente gosta de jogar. É jogo grande, uma final, principalmente contra a Argentina. Estamos ansiosos, com uma vontade muito grande de jogar, de atuar. A gente se prepara muito, estamos procurando analisar da melhor forma os pontos fortes e fracos que eles têm para poder explorar”, disse.

Titular em cinco das seis partidas da Seleção Brasileira na Copa América, Marquinhos tem sido um dos pilares do grande desempenho defensivo do Brasil. Até aqui, foram apenas dois gols sofridos, mantendo a boa sequência da defesa sob o comando do técnico Tite. O defensor creditou o bom trabalho da equipe a todos os jogadores, não apenas aos zagueiros e laterais do time.

“Vai ser um jogo de mínimos detalhes. Temos que estar prontos. Não é só a defesa que defende, é todo um trabalho coletivo, começando lá na frente, que nos ajuda bastante lá atrás”, ressaltou, antes de falar sobre a preparação para o duelo contra Messi, um dos melhores jogadores do mundo:

“É uma fera, um grande jogador, que realmente pode desequilibrar um jogo. A gente tem que ter um cuidado muito grande, não só com ele, mas com todos os jogadores. Temos um respeito muito grande, mas nesse momento, o respeito, a admiração, a gente coloca de lado porque estamos defendendo o nosso, ele vai defender o dele, dentro de campo vai ser uma guerra e quem for mais forte vai vencer”.

Brasil e Argentina se enfrentam no próximo sábado (10), pela final da Copa América. A bola rola às 21h no Estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ).