Com 10 pódios em Pan-Americanos, Larissa Oliveira revela aposentadoria da natação

São Paulo, 10 (AE) – Dona de dez medalhas em Jogos Pan-Americanos, três em Mundiais, e duas participações em Olimpíadas, a nadadora Larissa Oliveira usou as redes sociais para anunciar a aposentadoria das piscinas. Aos 29 anos, a atleta não revelou o motivo que a levou a encerrar a carreira, mas disse ter feito parte de um novo legado no esporte.

Foto: Reprodução/Instagram

“Chegou minha hora do adeus. Quando tomei essa decisão fiquei dias e dias pensando se deveria ou não vir escrever algo e me declarar publicamente aposentada do alto rendimento. E foram nesses últimos meses de decisão tomada que comecei a perceber a minha importância na natação, o quanto minha palavra incentiva, as minhas ações influenciam, e o tamanho da troca de carinho e conhecimento que tinha com meus companheiros de equipe e treinadores. Eu sempre nadei por mim, através dos meus objetivos e conquistas exclusivamente por mim, por almejar, querer e sonhar grande”, afirmou a atleta.

Larissa completa ao afirmar que não gostava do esporte, mas sentiu que poderia se destacar na modalidade. “Nunca parei pra pensar no meu legado, pra falar verdade sempre achei natação chata, um esporte duro e ingrato, mas foi nele que me destaquei então era nele que investia todos meus sonhos e vontades. Foram praticamente 15 anos de alto rendimento que eu me orgulho de cada dia vivido. Foram tantas caídas na água, vitórias, derrotas (inclusive muito mais frustrações do que alegrias), treinos e tantos dias de dedicação que por incrível que pareça eu consigo me lembrar de todos esses dias e acontecimentos.”

Ela ainda relembrou o sonho de ser atleta olímpica. “Eu me orgulho tanto da Larissa que ainda criança numa daquelas brincadeiras de objetivos o professor me perguntou o que eu queria, e sem fazer a menor ideia do que eu iria precisar de abdicar eu respondi sem pestanejar ser olímpica. Me lembro bem daquele silêncio depois da minha resposta, é meio que um ar cômico de todos que ouviram. Me orgulho de ter saído de casa aos 17 anos e vivido a natação, me orgulho de cada vitória, de cada derrota (principalmente elas, porque me doíam tanto que me faziam sair tão motivada e forte para não passar por isso de novo), me orgulho da minha recuperação pós acidente, da minha coragem, da minha honestidade, de vivido e ter tido uma carreira limpa, me orgulho de cada um dos recordes sul-americanos, de cada medalha brasileira, sul-americana, Pan-Americana, e de mundial conquistada, me orgulho em ser duas vezes olímpica.”

Larissa tinha como as principais provas os 100m e 200m livre. Curiosamente, conquistou apenas duas medalhas de bronze nas provas citadas. Os ouros aconteceram no revezamento 4x100m, em Toronto (2015), e no revezamento 4x100m misto em Lima (2019).

No total, nos Jogos Pan-Americanos, recebeu duas medalhas de ouro, duas pratas e seis bronzes. Esteve nas olimpíadas do Rio e de Tóquio.

Por Estadão Conteúdo

Entre no grupo do Massa News
e receba as principais noticias
direto no seu WhatsApp!
ENTRAR NO GRUPO
Compartilhe essa matéria nas redes sociais
Ative as notificações e fique por dentro das notícias
Ativar notificações
Dá o play Assista aos principais vídeos de hoje
Colunistas A opinião em forma de notícia
Alisha
Alorino
Antônio Carlos
Bianca Granado
Camila Santos
Edvaldo Corrêa
Elaine Damasceno
Fabiano Tavares
Gabriel Pianaro
Giselle Suardi
Guilherme C Carneiro
Mateus Afonso
Mauro Mueller
Oseias Gomes
Papai em Dobro
Tais Targa