Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Felipe Lima mantém rotina e ganha mais um ouro na Copa do Mundo de Natação

Como de costume, Felipe Lima abriu a sétima e última etapa da Copa do Mundo de Natação em piscina curta, nesta terça-feira, em Tóquio, com medalha de ouro nos 50m peito. É a quinta conquista consecutiva do nadador, que ainda pode ganhar pela sexta vez seguida a prova na próxima sexta-feira, na abertura da etapa de Hong Kong, a última do circuito.

Nesta terça começou a maior das nove etapas da temporada. Ainda assim, entretanto, a final do brasileiro tinha só três estrangeiros: ele, o sul-africano Roland Schoeman e o norte-americano Michael Andrew. Lima ganhou com 26s25, seguido de Schoeman (26s61) e do japonês Kouichirou Okazaki (26s88).

Felipe Lima até fez índice para os Jogos Olímpicos do Rio nos 100m peito, mas foi mais lento que Felipe França e João Luiz Gomes Jr e não foi ao Rio-2016. Por isso, passou a priorizar a temporada de piscina curta e se inscreveu para todas as nove etapas do ano, dividas em três fases.

Na primeira, faturou uma prata e dois bronzes nos 50m peito, além de um bronze nos 100m peito. Na segunda, fez três dobradinhas de ouro na prova mais curta e prata na mais longa. Agora, na terceira fase, já garantiu mais duas douradas nos 50m e, na quarta-feira, é favorito a outra prata nos 100m. Nessa prova, tem sido sempre superado pelo russo Vladimir Morozov.

O fôlego para participar de todo o circuito é valorizado financeiramente. Com cinco medalhas de ouro, cinco de prata e três de bronze, Felipe Lima já ganhou US$ 14 mil. Se mantiver a média nas últimas duas etapas, fecha a temporada com US$ 17,5 mil em prêmios. Ainda fica muito distante do que já ganhou Morozov - US$ 170 mil só até a etapa passada.