Nos pênaltis, Operário elimina o Azuriz e encara o Londrina na semifinal

Em uma partida emocionante que só foi decidida nas penalidades máximas, o Operário Ferroviário eliminou o Azuriz do Campeonato Paranaense e avançou às semifinais da competição. A partida desta quinta-feira (20) foi disputada no Estádio Germano Krüger, em Ponta Grossa. O Fantasma venceu no tempo normal por 1 a 0, devolvendo o placar aplicado na segunda-feira (17) pelo time de Pato Branco no jogo de ida.

O gol da partida foi marcado pelo lateral esquerdo Djalma Silva, aproveitando sobra da bola na entrada da área; ela ainda desviou na defesa para enganar o goleiro do Azuriz. O Operário seguiu pressionando durante praticamente todo o jogo, mas a defesa bem armada da equipe de Pato Branco não permitiu que o jogo fosse resolvido em 90 minutos.

Na decisão por pênaltis, o Fantasma marcou os quatro primeiros com Ricardo Bueno, Filemon, Djalma Silva e Rafael Oller, e Jean Carlo desperdiçou a última cobrança. Do lado do Azuriz, converteram as cobranças os atletas Lucas Vieira, Igor Bosel e Vinícius Guarapuava. Fábio e Bedoya desperdiçaram.

Apesar da derrota, o Azuriz fez uma campanha histórica e garantiu uma vaga na Série D do Campeonato Brasileiro logo em seu primeiro ano jogando na elite do futebol paranaense.

Já o Operário aguarda a definição da Federação Paranaense de Futebol (FPF) para saber as datas dos jogos das semifinais diante do Londrina, que eliminou o Cianorte nesta tarde. Os jogos ainda não têm data para acontecer por causa do imbróglio envolvendo Paraná Clube e Athletico, ainda pelas quartas de final do Paranaense. A partida seria realizada na última segunda-feira (17), mas foi suspensa pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) e ainda não foi remarcada. Quem sair desse duelo encara o FC Cascavel, que eliminou o Maringá.

De qualquer maneira, por ter ficado em primeiro lugar na primeira fase do campeonato, o Operário faz o primeiro jogo no norte do Estado e decide a vaga na decisão do Paranaense novamente no Germano Krüger.