Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Agência russa desmente que tenha admitido esquema de doping no país

A Agência de Antidoping da Rússia (Rusada, na sigla em inglês) divulgou um comunicado oficial nesta quarta-feira (28) em que alega que a admissão de um esquema para burlar os exames antidoping no país, publicada pelo jornal americano "The New York Times" na última terça-feira (27), foi tirada de contexto.

Segundo a agência, a atual diretora-executiva Anna Antseliovich apenas fez ao jornal uma constatação em relação à "conspiração institucional" citada no relatório do caso, sem colocar juízo de valor sobre a sua validade.

"Durante a conversa entre Antseliovich e a jornalista Rebecca Ruiz, a diretora ressalta que, na segunda parte do relatório publicado em 9 de dezembro de 2016, Richard McLaren deixou de usar as palavras 'sistema de doping patrocinado pelo Estado' e em vez disso se referiu a 'conspiração institucional', excluindo assim o possível envolvimento dos altos funcionários do país", diz o comunicado.

"Infelizmente, a sra. Ruiz tirou as palavras do contexto, criou uma impressão de que a administração da Rusada admite a existência de tal conspiração institucional de encobrimento doping na Rússia" completou.

Na reportagem, o "The New York Times" diz que a atual diretora-executiva da Agência Antidoping da Rússia, Anna Antseliovich, descreveu o esquema como uma "conspiração institucional". A reportagem detalha como um diretor de laboratório manipulou amostras de urina dos atletas nos Jogos Olímpicos de Inverno de Sochi-2014 e forneceu coquetéis de drogas que aumentam o desempenho.

A "conspiração", segundo a reportagem, chegou até o Serviço Federal de Segurança -sucessor da KGB- e a um vice-ministro do esporte que ordenou encobrimentos das provas por anos.

A revelação do esquema de doping e o relatório independente produzido a pedido da Agência Mundial Antidoping provocaram uma série de sanções aos russos. A Federação Internacional de Atletismo, por exemplo, suspendeu a equipe do país da Rio-2016. Além disso, os atletas russos de demais modalidades tiveram de passar por novo processo de verificação de dopagem às vésperas dos Jogos Olímpicos.