Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

IAAF autoriza 21 atletas russos a disputarem competições como neutros em 2019

A Associação das Federações Internacionais de Atletismo (IAAF, na sigla em inglês) anunciou nesta quinta-feira que autorizou mais 21 atletas russos a competirem como neutros em eventos do calendário internacional da modalidade nesta temporada de 2019.

Yelena Sokolova, campeã olímpica do salto em distância nos Jogos de Londres-2012, está entre estes nomes e voltará a participar de competições pela primeira vez desde que a equipe da Rússia da modalidade foi suspensa, em 2015, por causa do envolvimento do país em um grande escândalo de doping.

Este anúncio da IAAF ocorre às vésperas do Campeonato Europeu Indoor de Atletismo, marcado para ocorrer entre os dias 1º e 3 de março, em Glasgow. Porém, como o evento está muito próximo de ocorrer, alguns destes 21 russos liberados para competir reclamaram do fato de que não terão como participar do grande evento na Escócia.

Entre estes competidores está o decatleta Artyom Makarenko, que por obrigações burocráticas não poderá marcar presença em Glasgow. "Ele não tem tempo para obter um visto de entrada na Grã-Bretanha e também para resolver outras questões organizacionais", afirmou Sergei Zhelanov, técnico do russo, em entrevista à agência estatal russa Tass. "Então, foi decidido que Makarenko não vai ao Campeonato Europeu", reforçou.

Para serem liberados para competir como neutros, os russos tiveram de provar que estão limpos ao fornecerem históricos de seus testes antidoping a um painel de avaliação da IAAF, sendo que agora já são 64 atletas da Rússia autorizados a participaram de competições como neutros em 2019.

Essa aprovação dos 21 nomes anunciados nesta quinta pela IAAF também foi a primeira desde quando a Agência Mundial Antidoping (Wada, na sigla em inglês) começou a analisar dados de amostras de exames de um laboratório russo, no mês passado.

O processo de revisão da situação dos competidores da Rússia continuará para esta temporada, cujo calendário conta com o Mundial de Atletismo de Doha, entre os dias 28 de setembro e 6 de outubro, no Catar.

A IAAF, entretanto, informou que a participação de todos esses 21 atletas liberados para competir como neutros em competições internacionais ainda está sujeita a formalidades de elegibilidade previstas no regulamento da entidade, assim como estes competidores também precisam ter suas inscrições nas competições aprovadas pelos seus respectivos organizadores.

A Rússia, porém, segue proibida de ter atletas representando a bandeira do país em competições. Em dezembro passado, a IAAF anunciou que manteve a punição à nação, cuja equipe de atletismo, entre outros eventos, não pôde participar dos Jogos Olímpicos do Rio, em 2016.

Esse banimento dos russos foi determinado após uma investigação independente da Wada, liderada pelo advogado canadense Richard McLaren, que revelou doping sistemático e com apoio do estado russo em diferentes modalidades esportivas. O auge das infrações teria acontecido durante os Jogos Olímpicos de Inverno de Sochi, em 2014, quando amostras de atletas da Rússia eram trocadas para esconder os resultados positivos para uso de substâncias proibidas.

Grupo do Massa News no WhatsApp

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  Entrar no grupo