Presidente das Filipinas insulta possível presidenciável Pacquiao

MANILA (Reuters) – O presidente das Filipinas, Rodrigo Duterte, insultou nesta quinta-feira o astro do boxe Manny Pacquiao, visto como seu possível sucessor na eleição presidencial do ano que vem.

Recentemente, Pacquiao se queixou da corrupção no governo, além do relacionamento amistoso do presidente com a China.

“Quando você é um campeão de boxe, não quer dizer que é um campeão na política”, disse Duterte em uma entrevista coletiva. “Ele está choramingando”.

Pacquiao, de 42 anos, foi um dos maiores apoiadores de Duterte durante muito tempo, mas é visto como possível concorrente quando o mandato único de seis anos deste terminar.

Duterte perguntou por que o boxeador que virou parlamentar só estava falando de corrupção agora, e disse que ele deveria se concentrar em investigá-la, ao invés de deixar o país para se preparar para uma luta no mês que vem.

“Eu diria que você é um merda”, disse Duterte. “Comece a investigar. Cumpra primeiro sua tarefa como senador. Não se ausente”.

O escritório de Pacquiao disse que ele responderá em uma coletiva de imprensa no sábado. Ele e Duterte pertencem ao mesmo partido político, que está pedindo a este último que concorra a vice-presidente em 2022.