São Paulo perde para LDU nos pênaltis em jogo quente e cai na Sul-Americana

BRUNO MADRID

sao-paulo-ldu-2
Foto: Rubens Chiri / saopaulofc.net

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – Diante de um Morumbi com mais de 50 mil torcedores, o São Paulo até tirou a desvantagem do jogo de ida sobre a LDU ao vencer os equatorianos por 1 a 0, mas perdeu nos pênaltis e acabou eliminado da Sul-Americana nas quartas de final, nesta quinta-feira (31). Arboleda fez o único gol da partida e levou a disputa às penalidades, mas James Rodríguez isolou, e os visitantes foram mais eficientes nas cobranças.

Com o resultado, a equipe de Luis Zubeldía tem pela frente o Defensa y Justicia antes de uma possível final -os argentinos eliminaram o Botafogo na quarta (30). Corinthians e Fortaleza formam o outro lado da chave.

O São Paulo de Dorival Júnior, por outro lado, volta seu foco para o Campeonato Brasileiro e para a Copa do Brasil: no torneio de pontos corridos, o time está na 11ª posição, enquanto no mata-mata, fará a final contra o Flamengo em setembro.

A eliminação também deixa os paulistas sem US$ 800 mil (cerca de R$ 3,9 milhões), valor dado aos semifinalistas da Sul-Americana.

Como foi o jogo

O São Paulo iniciou o duelo neutralizado pelos equatorianos e, mesmo conseguindo melhorar a partir dos 20 minutos, não transformou oportunidades em gols. Calleri e Luciano tiveram as melhores chances, mas pecaram no capricho na hora da finalização. Lucas, por outro lado, se sobressaiu diante da marcação visitante e comandou as principais ações ofensivas até o intervalo.

O 2° tempo começou praticamente com 11 contra 10, já que Alvarado acertou o tornozelo de Alisson e foi expulso. Com a vantagem numérica, os mandantes pressionaram em meio à cera da LDU -e foi justamente um equatoriano a marcar: Arboleda, já na casa dos 30 minutos, abriu o placar em escanteio e levou a decisão para os pênaltis.

Nas cobranças, James Rodríguez desperdiçou o único dos dez chutes e frustrou os torcedores no Morumbi.

Destaques

Mesmo sob pressão e com a vantagem no placar agregado, a LDU iniciou o duelo assustando: Alvarado, em chute que saiu após finta em Rafinha, forçou Rafael a espalmar logo no primeiro minuto, e Ibarra errou o alvo em rebote na cobrança de escanteio. O time brasileiro, por sua vez, tentou responder em triangulações pelo meio, mas acabou barrado pela defesa rival.

O São Paulo acelerou o ritmo, de vez, com Lucas. Já na casa dos 11 minutos, o meia-atacante arrancou por dentro, passou por ao menos três marcadores -com direito a chapéu em um deles- e, mesmo sem conseguir finalizar já dentro da área, acendeu o torcedor no Morumbi. Pouco depois, Luciano foi o responsável por dar a primeira finalização dos mandantes no duelo.

Comandado por um móvel Lucas, o São Paulo passou a controlar o jogo a partir dos 20 minutos: Calleri parou em Domínguez, e Luciano acertou a rede pelo lado de fora, esquentando de vez os torcedores. Em meio à lentidão equatoriana, Jhojan Julio saiu em disparada durante um contra-ataque e obrigou Rafael a trabalhar.

Os minutos finais do 1° tempo ficaram marcados pela revolta, tanto de atletas quanto de torcedores, contra o árbitro Alexis Herrera. O venezuelano “picotou” o confronto e, mesmo diante da demora da LDU para repor algumas jogadas, deu apenas um minuto de acréscimo, gerando a insatisfação por parte dos brasileiros.

Os equatorianos perderam um de seus principais jogadores logo aos três minutos da etapa final: Alvarado, em dividida com Alisson ainda no meio de campo, acertou a sola da chuteira no tornozelo do meio-campista e, imediatamente, tomou cartão vermelho de Herrera -a condição do camisa 25 preocupou, mas ele continuou em campo.

Pouco depois da expulsão, o próprio Alisson ficou perto de igualar o confronto no placar agregado. Ele recebeu passe na ponta esquerda após escanteio curto, cortou para o meio e carimbou a trave de Domínguez. No rebote, Arboleda não conseguiu ajeitar o corpo para estufar as redes.

Precisando desesperadamente de um gol, Dorival não demorou para mexer no seu time e acionou Rato, James Rodríguez e Michel Araújo. Os três substituíram, respectivamente, Pablo Maia, Welington e Nestor, deixando os donos da casa ainda mais ofensivos diante de um clube equatoriano cada vez mais propenso a gastar tempo.

O São Paulo ficou no quase, mais uma vez, aos 25 minutos, quando Luciano encaixou lindo passe para Rato na ponta direita. Já na linha de fundo, o meia cruzou rasteiro para Calleri que, na pequena área, acabou tropeçando e desperdiçando uma chance clara de gol.

Depois de ficar no quase, o time paulista balançou as redes justamente com um… equatoriano: Arboleda. O zagueiro subiu mais alto do que todo mundo em escanteio cobrado pela esquerda, cabeceou firme e contou com um leve desvio de Adé para soltar o grito dos torcedores em um Morumbi pulsante: 1 a 0 e classificação decidida nos pênaltis.

Estádio: Morumbi, em São Paulo (SP)
Árbitro: Alexis Herrera (VEN)
Assistentes: Lubin Torrealba (VEN) e Alberto Ponte (VEN)
VAR: Gustavo Tejera (URU)
Público: 52.658
Renda: R$ 3.914.452,00
Cartões amarelos: Michel Araújo (SPO); Quiñónez, Ibarra, Adé, Guerrero (LDU)
Cartões vermelhos: Alvarado (LDU)
Gols: Arboleda (SPO), aos 31 min do 2° tempo

SÃO PAULO
Rafael; Rafinha, Arboleda, Beraldo e Welington (Michel Araújo); Pablo Maia (Wellington Rato), Alisson e Nestor (James Rodríguez); Lucas, Luciano e Calleri. T.: Dorival Júnior

LDU
Domínguez; Mina (Valverde) (Alzugaray), Rodríguez, Adé e Quiñónez; Piovi, Mauricio Martínez, Alvarado, Ibarra (Romero) e Jhojan Julio; Paolo Guerrero. T.: Luis Zubeldía

Entre no grupo do Massa News
e receba as principais noticias
direto no seu WhatsApp!
ENTRAR NO GRUPO
Compartilhe essa matéria nas redes sociais
Ative as notificações e fique por dentro das notícias
Ativar notificações
Dá o play Assista aos principais vídeos de hoje
Colunistas A opinião em forma de notícia
Alisha
Alorino
Antônio Carlos
Bianca Granado
Camila Santos
Edvaldo Corrêa
Elaine Damasceno
Fabiano Tavares
Gabriel Pianaro
Giselle Suardi
Guilherme C Carneiro
Mateus Afonso
Mauro Mueller
Oseias Gomes
Papai em Dobro
Tais Targa