Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Bia Haddad perde para Cibulkova e Brasil cai diante da Eslováquia na Fed Cup

(Foto: Reprodução/ Instagram)  - Bia Haddad perde para Cibulkova e Brasil cai diante da Eslováquia
(Foto: Reprodução/ Instagram)

O Brasil perdeu para a Eslováquia na disputa dos playoffs do Grupo Mundial II da Fed Cup neste fim de semana. A equipe europeia conseguiu mais uma vitória neste domingo e totalizou três triunfos nos dois dias de disputas, contra apenas um das brasileiras, que ainda venceram um confronto de duplas que não valia mais nada para a série melhor de cinco jogos deste embate em piso de saibro na AXA Arena, em Bratislava, que terminou em 3 a 1 para as donas da casa.

No duelo que definiu o triunfo das eslovacas, Beatriz Haddad Maia, 124ª colocada do ranking mundial, perdeu para Dominika Cibulkova, 33ª da WTA, por 2 sets a 0, com parciais de 7/6 (7/3) e 6/0.

No jogo de duplas, Carolina Meligeni Alves e Luisa Stefani representaram o Brasil diante de Viktoria Kuzmova e Rebecca Sramkova. Em 55 minutos de jogo, as brasileiras mostraram superioridade e confirmaram a vitória por 2 a 0, com parciais de 6/1 e 6/3. Com o duelo definido por antecipação ao quinto jogo, a partida de simples que Carolina Meligeni faria acabou sendo cancelada.

Antes deste duelo de duplas, o dia de disputas em Bratislava começou com Cibulkova conseguindo uma quebra de saque logo no segundo game, que Bia devolveu na sequência para colocar o 2 a 2 no placar.

Com um jogo sólido e mais agressivo do que mostrou no sábado, a paulista voltou a quebrar o serviço de Cibulkova no sétimo game, fazendo 4 a 3. Entretanto, a europeia reagiu e forçou o tie-break, que venceu por 7 a 3. No segundo set, com a confiança elevada e apoio da torcida local, a número 33 da WTA deu poucas chances para a brasileira e venceu por 6 a 0.

"Foi uma grande experiência para nossas jogadoras. A atitude de todas foi excelente. A gente sabia que seria difícil ganhar, mas sempre fomos para a quadra com a cabeça erguida e para dar o nosso melhor, e todo mundo deu 100%", analisou a capitã da equipe brasileira, Roberta Burzagli. "Foi uma experiência nova para todo mundo e já vimos uma grande evolução de um dia apara o outro, apesar do curto tempo. Muitas coisas melhoraram".

Com o resultado de 3 a 1 nesta série, as eslovacas retornarão ao Grupo Mundial II da competição, enquanto o Brasil volta ao Zonal Americano em 2020.

Apesar da derrota para as eslovacas, que contaram com duas atletas do Top 50 do mundo nas partidas de simples, o time brasileiro deu mais um passo na consolidação do trabalho realizado no tênis feminino. Em 2018, o Brasil perdeu para o Paraguai na final do Zonal Americano. Já em 2019, venceu a competição e ganhou o direito de enfrentar a Eslováquia na disputa que valia vaga entre as 16 melhores equipes do mundo.

"As eslovacas fizeram grandes jogos de simples, mas é fundamental reconhecer que há uma evolução dentro do nosso time na Fed Cup. Chegar ao playoff foi consequência deste progresso. Agora, nossa missão é continuar oferecendo a estrutura necessária para que a capitã Roberta Burzagli siga o trabalho com a equipe para os próximos desafios", disse Rafael Westrupp, presidente da Confederação Brasileira de Tênis (CBT), após as disputas deste domingo.

Grupo do Massa News no WhatsApp

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  Entrar no grupo