Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Murray supera Berdych em Paris e fica a uma vitória da liderança do ranking

O escocês Andy Murray deu um passo importante rumo ao topo do ranking nesta sexta-feira. O tenista britânico derrotou o checo Tomas Berdych por 2 sets a 0, com parciais de 7/6 (11/09) e 7/5, e avançou à semifinal do Masters 1000 de Paris. Com o resultado, Murray ficou a apenas uma vitória para virar o novo número 1 do mundo.

Ele poderá alcançar o topo pela primeira vez na carreira porque o sérvio Novak Djokovic foi eliminado de forma precoce em Paris, nesta sexta. Sem defender o título do ano passado, o sérvio perderá pontos importantes no ranking, abrindo caminho para Murray. O escocês agora só precisa chegar à final em Paris para assegurar a liderança da lista da ATP.

Para tanto, terá que aguardar pelo confronto entre o francês Jo-Wilfried Tsonga e o canadense Milos Raonic. Eles se enfrentam ainda nesta sexta. O vencedor do confronto será a única esperança de Djokovic para impedir a perda da primeira posição do ranking, o que encerraria um domínio recente de 122 semanas consecutivas no topo.

Mais cedo, o sérvio foi eliminado pelo croata Marin Cilic em sets diretos. Djokovic teria que chegar ao menos na final para evitar a queda no ranking. Se tivesse vencido e Murray caído nas quartas de final, o tenista da Sérvia poderia até assegurar a permanência na liderança até o fim do ano.

Mas, nesta sexta, Murray pareceu contar com a sorte ou com as oscilações de Berdych. O checo cometeu 35 erros não forçados no duelo, contra 26 do britânico, sendo que alguns deles foram em momentos decisivos da partida, como o tie-break do set inicial.

Foi esta disputa que desequilibrou a partida. Até então, os dois vinham em grande disputa, sem break points na partida e muita força no saque. Berdych parecia encaminhar o set inicial com tranquilidade, ao abrir 6/1 no tie-break. Porém, não conseguiu aproveitar seus set points. Pior: cedeu a virada ao rival.

Com a confiança renovada pelo triunfo inesperado no primeiro set, Murray começando a segunda parcial quebrando Berdych. O checo até devolveu a quebra, mas logo o britânico faturava nova quebra e abria vantagem suficiente para fechar o jogo. Nos pontos finais, Berdych esboçou reação, ao salvar três match points. Mas logo sucumbiu, ao fim de 1h59min de confronto.