Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Vandeweghe brilha, EUA conquistam 18ª Fed Cup e encerram jejum de 17 anos

Os Estados Unidos confirmaram sua supremacia neste domingo na Fed Cup, principal disputa feminina entre países no tênis. Mesmo jogando na casa do adversário, em Minsk, a equipe norte-americana superou a Bielo-Rússia por 3 a 2, faturou o seu 18.º título e encerrou um jejum de 17 anos sem conquistas.

As duas equipes terminaram empatadas o primeiro dia com uma vitória para cada lado. E, na abertura dos jogos deste domingo, CoCo Vandeweghe justificou o favoritismo e venceu Aryna Sabalenka por 2 sets a 0, com parciais de 7/6 (7/5) e 6/1. A número 10 do mundo, assim, que já ganhara seu duelo de sábado, abriu 2 a 1 para os Estados Unidos.

Era a vez de Sloane Stephens, número 13 do mundo e atual campeã do US Open, tentar confirmar o título. Mas, de virada, ela acabou derrotada pela bielo-russa Aliaksandra Sasnovich, apenas 87.ª do ranking, por 2 sets a 1, de virada, com parciais de 4/6, 6/1 e 8/6.

A decisão, então, foi novamente para as duplas. E CoCo Vandeweghe novamente brilhou. Atuando ao lado de Shelby Rogers, ela e sua parceira derrotaram Aryna Sabalenka e Aliaksandra Sasnovich por 2 sets a 0, com parciais de 6/3 e 7/6 (7/3).

Para confirmar o importante triunfo, a dupla norte-americana contou com um bom desempenho no saque durante o duelo decisivo, terminando com dois aces e 71% de pontos ganhos com o primeiro serviço, contra apenas 62% das adversárias. Converteu, ainda, cinco de suas dez chances de quebra - e salvou cinco de oito.

Com três triunfos de CoCo Vandeweghe em três partidas, assim, a equipe norte-americana chegou ao 18.º título na Fed Cup e o primeiro desde 2000. A campanha perfeita que encerrou o jejum contou ainda com vitórias em fases anteriores sobre Alemanha e República Checa. Já a Bielo-Rússia disputou a sua primeira final após eliminar a Holanda e a Suíça.