Tite elogia Colômbia e prevê grande jogo com a Seleção Brasileira

O técnico Tite sabe que o jogo contra a Colômbia promete ser um grande desafio para a Seleção Brasileira. Na véspera da partida, o treinador elogiou o adversário e comentou um pouco da dificuldade que espera no jogo desta quarta-feira (23), pela Copa América.

Em entrevista coletiva, Tite destacou as qualidades da Colômbia e deixou clara sua expectativa para o duelo: um jogo aberto, de alto nível e, se tudo der certo, com o Brasil merecendo a vitória.

“Nossos enfrentamentos com a Colômbia foram muito difíceis. Passei para os atletas. Eles sempre tiveram o mais alto nível de exigência. Estou passando isso como respeito a uma grande seleção”, comentou, antes de falar um pouco sobre o adversário: “Com Cuadrado de um lado, Zapata, Bacca, com o Cardona, o Mina na bola parada, o Ospina, que tem mais de 100 jogos com a seleção da Colômbia… Ela tem um grau de qualificação muito grande, com opções próprias. Vai ser um grande jogo. A gente tem que merecer vencer, mas tem que merecer mais do que o outro, porque o outro também tem merecimento, também tem trabalho, também tem qualidade”, ressaltou.

Sob o comando de Tite, a Seleção Brasileira enfrentou a Colômbia em quatro oportunidades: foram duas vitórias e dois empates, dados que reforçam a promessa de equilíbrio para o jogo desta quarta-feira. Além disso, há mais de 24 anos uma partida entre Brasil e Colômbia não termina com uma diferença maior de dois gols para qualquer um dos lados. Na ocasião, a Seleção Brasileira venceu por 3 a 0 pela Copa América de 1997.

De olho no adversário, o auxiliar técnico César Sampaio, que também participou da coletiva, frisou que o Brasil está preparado para o confronto desta quarta.

“Brasil e Colômbia têm proporcionado um jogo muito equilibrado. A Colômbia vinha com um modelo de tripé no meio campo, mas contra a Argentina (pelas Eliminatórias) sofreram dificuldades, tomaram dois gols em dez minutos. O Reinaldo Rueda (técnico) alterou para um 4-4-2 e um 4-2-4 e buscou o empate. Têm jogadores importantes, que merecem nosso respeito, que jogam com alguns dos nossos atletas. Nós estudamos e simulamos essas duas variações, esperamos desenvolver soluções para os dois sistemas e esperamos conseguir nosso objetivo”, analisou Sampaio.

Como tem feito na Copa América até aqui, Tite deve usar uma escalação diferente em relação ao jogo anterior. O técnico não esconde que quer fazer da competição uma forma de dar oportunidade a vários atletas, que estão sendo observados diariamente pela comissão. O objetivo no fim é aliar bom desempenho, oportunidade para os atletas e a manutenção de uma estrutura de jogo que já se estabeleceu na Seleção Brasileira.

“Nós seguimos na nossa mesma forma estabelecida como ideia no início da competição. Teremos algumas mudanças, que teoricamente não modificam a engrenagem, o equilíbrio da equipe”, ponderou Tite.

“A competição interna é árdua, leal, como o Tite sempre coloca, ela traz esse componente de disputa em altíssimo nível. A gente tem ganho, tem acompanhado os atletas que estão aqui, com uma mensagem que a gente sempre passa. Não subdividimos o grupo. Sempre dissemos para que o atleta esteja bem em seu clube que ele vai ser acompanhado. É natural isso, feliz por tudo que vivemos aqui. Essa competição interna nos dá, a cada treinamento, simulação e jogo um algo a mais”, finalizou César Sampaio.

Nesta quarta-feira, Brasil e Colômbia se enfrentam pela quarta rodada da Copa América. A bola rola às 21h no Estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro (RJ), com transmissão da Rede Massa | SBT.