Tóquio pode prorrogar restrições do coronavírus até período da Olimpíada

Por Elaine Lies e Rocky Swift

TÓQUIO (Reuters) – O Japão está cogitando uma prorrogação de duas semanas a um mês para medidas de prevenção do coronavírus em Tóquio e outras áreas, noticiou a mídia japonesa nesta quarta-feira, a menos de um mês da abertura da Olimpíada.

A capital japonesa e outras áreas estão sujeitas a um estado de “quase emergência” a ser suspenso no dia 12 de julho, mas um aumento recente de infecções preocupa as autoridades e poderia afetar o número de espectadores permitidos nos locais de competição.

Como as infecções em Tóquio subiram para 714, o número mais alto desde 26 de maio, o diário Mainichi Shimbun disse que o governo está cogitando a prorrogação — que se estenderia à Olimpíada, marcada para começar em 23 de julho depois de um adiamento de um ano por causa da pandemia.

“O número de infecções novas continua baixo em muitas regiões, mas mostra tendência de alta em Tóquio”, disse o primeiro-ministro japonês, Yoshihide Suga, em uma reunião ministerial sobre a reação governamental ao coronavírus.

“Pretendemos implantar passos (existentes) minuciosamente e adotar medidas necessárias de maneira oportuna, enquanto observamos cuidadosamente a situação”, disse Suga, sem entrar em detalhes.

O estado de “quase emergência” limita os espectadores a 5 mil. Os organizadores da Olimpíada dizem que estes poderão ocupar até metade da capacidade ou um máximo de 10 mil lugares, mas os espectadores estrangeiros estão proibidos.

A mídia disse que a governadora de Tóquio, Yuriko Koike, trabalhará de casa durante um período indeterminado depois de sair na manhã desta quarta-feira do hospital, onde se recuperava de fadiga.

Tóquio decidiu desviar a primeira parte do revezamento da tocha olímpica de 15 dias das vias públicas da capital.

Autoridades prometem Jogos “seguros e protegidos”, mas enfrentam uma resistência persistente de uma parte substancial do público, cujas preocupações são atiçadas pelos diagnósticos positivos recebidos por dois delegados de Uganda ao chegarem ao Japão.

A emissora pública NHK disse que o governo está elaborando medidas para todos os atletas estrangeiros presentes em campos de treinamento regionais antes da Olimpíada pararem de treinar e ficar em quarentena em seus quartos se alguém de seu grupo tiver um resultado de exame positivo.

A medida será mantida até todos terem exames negativos, acrescentou a NHK, sem identificar suas fontes.

(Por Elaine Lies, Tim Kelly, Yoshifumi Takemoto e Rocky Swift, Kiyoshi Takenaka)

tagreuters.com2021binary_LYNXNPEH5T12V-BASEIMAGE