Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Caramuru começa segundo turno na luta para se manter na Superliga

(Foto: Divulgação) - Caramuru começa segundo turno na luta para se manter na Superliga
(Foto: Divulgação)

O MV Selmer/Compagás/Castro precisa conquistar 18 pontos no returno para ficar entre os dez primeiros colocados e se manter na Superliga. Isso significa trazer três pontos em 50% dos jogos que tem pela frente. Tarefa difícil que representa vencer adversários diretos, pontuar em casa, buscar pontos fora e tirar alguns dos times que vai encarar nesta segunda fase do campeonato nacional.

Para o treinador, Fábio Sampaio será necessário vencer alguns adversários diretos e pontuar em casa. “Ganhar do Bento, do Canoas e Juiz de Fora. Buscar pontos fora contra o time do São Bernardo, por exemplo. E tirar alguns pontos para brigar para permanecer na elite do voleibol brasileiro. Algo muito difícil. Sabíamos disso desde do começo pelo investimento na equipe e na aposta pelo aprendizado”, avalia o técnico. Fábio garante que o grupo está bem centrado em relação aos objetivos e dificuldades.

O treinador lembra que o time terá um começo de segundo turno bastante difícil, enfrentando equipes de alto investimento, atletas de renome internacional, caso de Taubaté, depois Campinas, em casa, e o Sada, fora. “Vamos com tudo, vamos para cima, em jogos em que poderemos arriscar muito mais. Foi assim no primeiro turno, quando jogaram mais soltos. Foram os melhores jogos da equipe”, analisa.

Agora, a história se repete e a dificuldade também. “Temos que pontuar, tirar ponto, tirar set, em especial, a partir do jogo contra o Sada, quando teremos adversários diretos, caso de Juiz de Fora, Maringá, Canoas, Bento, e, temos de tirar três pontos de cada uma dessas equipes. O jogo considerado chave é o contra o São Bernardo, fora”, comenta Fábio Sampaio, citando que se trata de uma equipe parecida com Castro: nova e com investimento semelhante.

De acordo o técnico, será preciso sair em busca de três pontos em quase 50% dos jogos. “Coisa que não conseguimos em um turno inteiro. Estamos pagando pela incompetência no primeiro turno”, lamenta Fábio. Para a partida contra o Funvic Taubaté, neste sábado, às 18h30, em Taubaté, todos os atletas estão à disposição. O trabalho físico foi redobrado para que se tenha um segundo turno sem lesão. “Sofremos com isso no primeiro turno. Agora, o cuidado foi redobrado, com acompanhamento do fisioterapeuta quase que a beira da quadra”, justifica. “Não vamos nos acovardar. Não nos restou outra alternativa que não seja partir para cima”, resumiu o treinador.

Colaboração Assessoria de Imprensa.