Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Caramuru foca nos quatro próximos jogos para recuperação na Superliga

(Foto: Divulgação) - Caramuru foca nos quatro próximos jogos para recuperação
(Foto: Divulgação)

Sabendo que encontraria bastante dificuldade no duelo contra o líder Sada Cruzeiro, no último sábado (28), o elenco do Caramuru entrou em quadra disposto a arriscar tudo. Com dois sets equilibrados, a equipe castrense foi derrotada por 3 sets a 0 (19x25, 15x25, 19x25). O time foca única e exclusivamente, agora, nos confrontos contra Juiz de Fora, São Bernardo, Maringá e Canoas, adversários diretos na luta pela permanência na Superliga.

“Na verdade, nessas duas, três semanas trabalhamos para o jogo contra o Juiz de Fora. Não que não tenhamos dado atenção a partida contra o Sada, mas a preparação para o jogo contra eles é completamente diferente”, analisou o auxiliar técnico Odilon Zimmermann, citando que o jogo foi complicado como sabiam que seria, mas serviu como preparação para o grupo devido ao grande volume de jogo e o fato de os mineiros errarem muito pouco. “Ainda assim, em isolados momentos do jogo nosso coletivo funcionou bem”, acrescentou. A pressão será a mesma nos próximos jogos porque o time precisa do resultado, disse. “Estamos focados única e exclusivamente nos adversários dos jogos-chave.

De acordo com Zimmermann, dentro do grupo existe um inconformismo diante da situação que a equipe está vivendo. “Esperamos que torcedor entenda que assimilamos o problema e estamos tentando resolver. Agora, é trabalhar o psicológico do grupo, pouco a pouco, e buscar caminhos que deixem a vitória mais próxima”, destacou. O treinador Fábio Sampaio foi mais enfático. “Chega de passar a mão na cabeça. Está na hora de ter um pouco mais de responsabilidade e compromisso. Teoricamente o campeonato começa agora para nós e, se continuarmos com esse comportamento, faremos jus a posição que estamos na tabela”.

O MV Selmer/Compagás/Castro joga, dia 4, às 20 horas, no Ginásio Padre José Pagnacco, contra o Juiz Fora Vôlei; dia 8, às 19h30, em São Bernardo, contra o time paulista; dia 11, em Maringá, diante do Copel Telecom Maringá e, dia 18, em casa, encara o Canoas. Castro precisa conquistar 18 pontos para ficar entre os dez primeiros colocados e se manter na Superliga. Isso significa trazer três pontos em 50% dos jogos que tem pela frente. Tarefa difícil que representa vencer adversários diretos, pontuar em casa, buscar pontos fora e tirar alguns dos times que vai encarar nesta segunda fase do campeonato nacional.

“Ganhar do Bento, do Canoas e Juiz de Fora. Buscar pontos fora contra o time do São Bernardo, por exemplo. E tirar alguns pontos para brigar para permanecer na elite do voleibol brasileiro. Algo muito difícil. Sabíamos disso desde do começo pelo investimento na equipe e na aposta pelo aprendizado”, avalia o técnico Fábio Sampaio. Os ingressos da partida do dia 4 estão sendo vendidos a R$ 15.

Colaboração Assessoria de Imprensa.