Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Ricardo e Álvaro vencem e garantem Brasil com 5 duplas de vôlei de praia em Doha

(Foto: Reprodução) - Brasil terá 5 duplas de vôlei de praia em Doha
(Foto: Reprodução)

O vôlei de praia brasileiro terá cinco representantes na chave da etapa de Doha do Circuito Mundial, um evento quatro estrelas. Nesta terça-feira, Ricardo e Álvaro Filho venceram os italianos Marco Caminati e Alex Ranghieri por 2 sets a 1, com parciais de 21/18, 22/24 e 15/10, pelo qualifying, e garantiram presença no torneio.

"Foram duas partidas difíceis, ontem tivemos o duelo pelo country quota, enfrentando uma dupla brasileira. Hoje, mais um jogo duro, com um time experiente. Estamos felizes por avançar na competição, acredito que jogamos bem nas duas rodadas iniciais, tendo paciência. Mesmo quando perdemos um set, recuperamos no set seguinte. Acredito que nossa dupla está caminhando bem, motivada, esperamos essa energia boa para o torneio principal", disse Álvaro.

Antes de Ricardo/Álvaro, o Brasil já tinha quatro duplas assegurada na chave principal, sendo elas Pedro Solberg/Vitor Felipe, Evandro/Bruno Schmidt, Guto/Saymon, e Alison/André Stein, que recebeu convite da organização.

Ricardo e Álvaro estão no Grupo H e vão estrear contra os compatriotas Evandro e Bruno Schmidt nesta quarta-feira em uma chave que também conta com os italianos Nicolai e Lupo e os suíços Beeler e Krattiger.

No Grupo C, Guto e Saymon vão estrear contra os norte-americanos Tri Bourne e Trevor Crabb. Os letões Samoilvs e Smedins e os estonianos Kusti Nolvak e Mart Tiisaar também compõem o grupo.

Alison e André Stein vão disputar o Grupo D, sendo que o primeiro jogo será contra os austríacos Robin Seidl e Philipp Waller. Os espanhóis Herrera e Gavira e os chineses Peng Gao e Yang Li também estão na chave.

Pedro Solberg e Vitor Felipe estão no Grupo G e vão abrir a participação em Doha contra os suíços Adrian Heidrich e Gerson. Os holandeses medalhistas olímpicos Brouwer Meeuwsen e os turcos Giginoglu e Gogtepe completam a chave.

Essa etapa é a primeira da corrida olímpica do vôlei de praia brasileiro, que vai até fevereiro de 2020, que leva em conta os resultados de eventos quatro e cinco estrelas do Circuito Mundial e também do Mundial deste ano. Essa disputa interna vale uma vaga por naipe. Mas também pode se obter outra classificação através das regras da Federação Internacional de Voleibol.

Os países possuem quatro maneiras de garantir a vaga olímpica: vencendo o Mundial, sendo finalistas do Classificatório Olímpico, que será disputado na China ainda neste ano, estando entre as 15 melhores duplas do ranking olímpico internacional e vencendo uma das edições da Copa Continental.

As duplas campeãs em Doha recebem 800 pontos no ranking do Circuito Mundial e uma premiação de cerca de R$ 75 mil.

Grupo do Massa News no WhatsApp

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  Entrar no grupo