Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Controle biológico é tema em Luiziana

- Controle biológico é tema em Luiziana

O Ministério Público, por meio da promotoria do Meio Ambiente, determinou a proibição de uso de agrotóxicos no entorno da cidade de Luiziana, numa faixa de 50 metros com barreiras e 100 metros sem barreira. O Instituto Emater, a Coamo, o Sindicato Rural e a prefeitura promoveram uma reunião com produtores para prestar esclarecimentos e dar alternativas para esses proprietários rurais. 

Ao todo 50 produtores, incluindo 24 da Vila Rural Novo Horizonte, têm propriedade na faixa onde está proibido o uso de defensivos. De acordo com Laura Helena Silva, extensionista do Instituto Emater, 18 agricultores lidam com o plantio de grãos, numa área de 43 hectares. “O que devemos fazer é orientar os produtores na busca por práticas que viabilizem sua atividade economicamente”, observou Laura. 

Durante a reunião os agricultores conheceram alternativas para continuarem a cultivar suas lavouras.  O controle biológico com vespinhas, por exemplo, pode ser usado para fazer o controle de lagartas e percevejos. Além disso, também foi apresentado o controle alternativo de doenças com caldas, os adubos foliares e os biofungicidas. “Diante das variações climáticas e outros desafios que a agricultura familiar está enfrentando, o produtor precisa ficar atento ao uso de produtos que evitem a contaminação do meio ambiente e garantam a safra. 

O Manejo Integrado de Pragas e Doenças também é recomendado para reduzir as aplicações de agrotóxico”, esclareceu Laura. Para ela, a Extensão Rural deve encontrar soluções para que as famílias continuem produzindo com rentabilidade e permaneçam na área rural. 

Fonte: Emater

Grupo do Massa News no WhatsApp

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  Entrar no grupo