Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Fórum discute a sustentabilidade da produção de erva mate

- Fórum discute a sustentabilidade da produção de erva mate

Na último dia 29 aconteceu o 5º Fórum Institucional da Cadeia Produtiva da Erva-mate do Paraná, em União da Vitória.  Organizado pelo Instituto Emater em parceria com o Sebrae, com a Associação dos Municípios do Sul Paranaense (Amsulpar) e com a Prefeitura Municipal de União da Vitória, o fórum contou com o apoio da Unespar,  Sanepar e indústrias ervateiras.

Diversos profissionais e lideranças da região do Vale do Iguaçu e do Centro Sul  participaram do Fórum, reafirmando o compromisso de manter e ampliar o apoio aos municípios para desenvolver a cadeia produtiva da erva-mate. Técnicos das regiões de União da Vitória, Irati, Ponta Grossa, Guarapuava e Ivaiporã discutiram, entre outros temas, a sustentabilidade social, ambiental, econômica e política do setor ervateiro, além de assuntos relacionados às estratégias para a organização dessa cadeia produtiva. Representantes do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e Recursos Naturais Renováveis (Ibama) falaram sobre os aspectos legais do adensamento de erva-mate sombreada em áreas de floresta nativa. Além disso, foram abordadas as boas práticas agrícolas na produção da erva-mate sombreada, as quais devem ser implementadas pelos técnicos do Instituto Emater nos municípios onde há produtores que cultivam neste sistema.

O gerente regional do Instituto Emater de União da Vitória, Cleacir Junior Dall Agnol, frisou que, apesar de a região do Vale do Iguaçu ser a maior produtora de erva-mate sombreada do mundo, é preciso melhorar cada vez mais a qualidade da erva-mate produzida, para obter um padrão da matéria-prima que permita que o produto final tenha boa qualidade. "Uma da formas de melhorar a qualidade da erva-mate é a adoção de boas práticas agrícolas pelos produtores, que visam à sustentabilidade sócio-ambiental e econômica da cadeia produtiva de erva-mate", ressaltou Dall Agnol.

Bachir Abas, prefeito em exercício de União da Vitória, reforçou que há a necessidade de ampliar a produção para aproveitar melhor o potencial produtivo da região e agregar renda aos produtores rurais. Ele destacou ainda a importância do apoio das lideranças regionais para a expansão da erva-mate, principalmente na questão tributária e ambiental.

Representantes do Ibama reafirmaram o interesse em desenvolver, em conjunto com o Instituto Emater, um protocolo de boas práticas, para o cumprimento dos aspectos legais e ambientais na produção da erva-mate sombreada no Estado. Desta forma, os produtores rurais poderão fazer seus cultivos, respeitando a legislação. Segundo os organizadores, o fórum buscou  solucionar alguns gargalos que atingem a cadeia produtiva da erva-mate no Paraná. A erva-mate tem importância econômica para cerca de 10 mil famílias rurais da região do Vale do Iguaçu que fazem do seu cultivo a principal atividade nas propriedades rurais.  A produção de erva mate representa o maior Valor Bruto de Produção da região de União da Vitória.

Fonte: Emater

Grupo do Massa News no WhatsApp

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  Entrar no grupo