Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Propostas do Paraná são encaminhadas ao Ministério da Agricultura

- Propostas do Paraná são encaminhadas ao Ministério da Agricultura

Um documento elaborado em conjunto pelo Sindicato e Organização das Cooperativas do Estado do Paraná (Ocepar), Federação da Agricultura do Estado do Paraná (Faep) e Secretaria de Estado da Agricultura e Abastecimento (Seab) contendo as propostas das entidades para o Plano Agrícola e Pecuário (PAP) da safra 2018/19 foi encaminhado nesta segunda-feira (12/03) ao ministro da Agricultura, Blairo Maggi.

Pontos fundamentais

“As propostas são consideradas prioritárias para o planejamento e operacionalização da próxima safra de verão”, destaca o secretário estadual da Agricultura, Noberto Ortigara, no ofício enviado ao ministro, junto com as propostas. 

Ele também destacou os pontos fundamentais para que o país possa enfrentar a concorrência do mercado externo e para manter a competitividade dos produtos brasileiros, entre os quais, a disponibilidade de recursos em quantidade e época adequadas às atividades desenvolvidas pelos produtores rurais; a importância da redução das taxas de juros, considerando os ajustes realizados na Selic; a necessidade de fortalecimento do Programa de Seguro Rural, com nova dinâmica de atuação, otimizando a aplicação dos recursos para ampliar a área segurada, além da manutenção de atenção especial que o governo vem dando ao Programa de Apoio ao Médio Produtor (Pronamp), já que ele contempla a maioria dos produtores rurais.

Destaques

Entre as sugestões de destaque enviadas pela Ocepar, Faep e Seab estão: a disponibilização de R$ 200 bilhões para a safra 2018/19, sendo R$ 160 bilhões para créditos de custeio e comercialização e R$ 40 bilhões para investimentos; a redução da taxa de juros de 8,5% ao ano para 5,5% ao ano; a manutenção dos atuais níveis de exigibilidade para os depósitos à vista (34%) e poupança rural (60%), destinados para o crédito rural, e o estabelecimento das taxas de juros do crédito rural abaixo da taxa Selic.

Fonte: Ocepar

Grupo do Massa News no WhatsApp

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  Entrar no grupo