Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Rede ILPF lança edital para URTs, pesquisa e apoio a eventos

Créditos: Embrapa - Rede ILPF lança edital para URTs, pesquisa e apoio a eventos
Créditos: Embrapa

Esta é a primeira vez que a parceria público privada da qual a Embrapa faz parte abre chamadas para seleção de propostas. Até o ano passado, a instituição financiava ações vinculadas a um único projeto em rede no então macroprograma 4.

De acordo com o presidente do Conselho Gestor da Associação e pesquisador da Embrapa Solos, Renato Rodrigues, a expectativa é que as chamadas via edital deem mais transparência ao uso dos recursos da Rede ILPF.

“Também queremos dar mais oportunidade para outras Unidades que não participavam ou não coordenavam plano de ação ou atividades nesta primeira fase dos trabalhos. Queremos tornar mais democrático o acesso o recurso da Rede ILPF”, afirma.

Renato ainda destaca que este primeiro edital servirá como experiência e que poderá sofrer ajustes em outras oportunidades, caso se perceba a necessidade.

“Fizemos uma videoconferência aberta às Unidades na qual recebemos muitas sugestões e também abrimos para contribuições na rede P&D.com. Muitas dessas sugestões já foram incorporadas a essa proposta. Mas será um processo  de melhoria contínua. Queremos que as Unidades participem, mandem sugestões e ideias”, afirma Renato Rodrigues.

O edital é destinado aos empregados da Embrapa. Para submeter propostas é necessário ter título de doutor. Será aceita apenas uma proposta por líder.

A validade dos projetos aprovados será de um ano, podendo ser prorrogados até duas vezes pelo mesmo período mediante avaliação dos resultados e do plano para continuidade dos trabalhos.

Unidades de Referência Tecnológica

O edital lançado pela Rede ILPF traz três chamadas distintas. A primeira delas destina-se a projetos de Unidades de Referência Tecnológica (URTs). É exclusiva para URTs já existentes e que fizeram parte da primeira fase das ações de transferência de tecnologia em ILPF. Podem ser áreas dentro da Embrapa ou em áreas públicas ou privadas externas.

“Será uma maneira de dar continuidade às melhores URTs da fase 1 do projeto. Daremos prioridade aquelas que apresentaram mais resultados e/ou têm maior potencial de gerar  resultados”, explica Rodrigues.

O valor total estimado para esta chamada é de R$ 200 mil, limitando a R$ 30 mil por proposta. Há ainda um limite de propostas por bioma, de forma a contemplar todo o território nacional.

Unidades de Referência Tecnológica e Pesquisa (URTPs)

A segunda chamada do edital visa contemplar projetos de Unidades de Referência Tecnológica e Pesquisa (URTPs). Estas devem ser áreas experimentais já instaladas ou que venham a ser instaladas dentro das Unidades da Embrapa.

As URTPs devem ser planejadas em longo prazo, ao menos 10 anos, e ser trabalhadas em parceria com universidades e outras instituições de pesquisa do Brasil e do exterior. De acordo com Renato Rodrigues, aquelas que já possuem outras fontes de captação ou que tenham potencial de captação externa terão maior chance de serem aprovadas.

O valor total estimado para esta chamada é de R$ 500 mil, limitando-se a R$ 130 mil por proposta.

Assim como na chamada das URTs, há um limite no número de propostas por bioma.

Eventos técnicos e científicos

A terceira chamada prevista no edital destina-se a propostas de apoio a eventos técnicos e científicos a serem realizados entre abril de 2019 e março de 2020.

Para serem elegíveis os eventos deverão ter temática relacionada à ILPF e ter em sua programação conteúdos sobre os sistemas integrados de produção agropecuária.

O aporte estimado para estas propostas é de R$ 200 mil, sendo que o limite por proposta é de R$ 100 mil.

Submissão e avaliação

As propostas deverão ser submetidas via e-mail até o dia 5 de março. Após a submissão a primeira etapa da avaliação caberá à secretaria-executiva da Associação Rede ILPF que verificará a adequação das propostas aos itens previstos no edital.

Em seguida, uma comissão, formada por quatro representantes das empresas associadas e por três pesquisadores da Embrapa, fará uma avaliação técnica das propostas e as classificará. Não poderão fazer parte desta comissão pesquisadores que participem de alguma proposta ou mesmo que sejam de Unidades com propostas submetidas.

 Após definição da comissão julgadora, as propostas escolhidas serão avaliadas pelo Conselho Gestor da Rede ILPF, que definirá quais delas serão aprovadas, se com valores integrais ou com ajustes no orçamento.

Por fim, a Assembleia da Associação Rede ILPF fará a validação das propostas, que serão divulgadas no site www.redeilpf.org.br no início de abril.

Fonte: Agrolink

Grupo do Massa News no WhatsApp

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  Entrar no grupo