Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Fórum do Agronegócio recebe coordenador do Movimento Pró-Logística

- Fórum do Agronegócio recebe coordenador do Movimento Pró-Logística

O Fórum do Agronegócio 2019 promete ser um evento incrível na ExpoLondrina! Um dos painelistas convidados é Edeon Vaz, coordenador do Movimento Pró-Logística. O tema será “Potencializar o Agro: da infraestrutura à agregação de valor. Soluções” e Vaz participará do painel “A lógica para a infraestrutura e a logística”, com mediação do jornalista e editor de Agronegócios do Valor Econômico, Fernando Lopes, e participação do consultor internacional para logística portuária Luiz Henrique Dividino. 

Para Edeon Vaz, a implantação de infraestrutura logística deve ser tratada como política de estado. “Todo o início de governo é momento para discutir estes temas, pois a estrutura de logística é o ‘Calcanhar de Aquiles’ do agronegócio brasileiro. Por isso, temos que exigir que os governos façam o máximo que puderem na questão da infraestrutura”, diz.

Segundo ele, hoje, os estados da região Centro-Oeste e do Norte do Brasil, região de fronteira agrícola, vivem uma situação difícil. “Essa peculiaridade exige uma maior intensidade do trato deste assunto. Temos de pavimentar e criar rodovias, criar ferrovias e portos. É bem diferente da situação que temos hoje no Sul e Sudeste. Há muito o que se fazer nessa área”, completa. Ele cita o exemplo do Mato Grosso, um estado que possui 7,5 mil km de estradas federais, 30 mil km de estradas estaduais e aproximadamente 100 mil km de estradas vicinais ou municipais.

“O Brasil não tem uma política destinada a estradas municipais. Existiram algumas iniciativas em nível de governo federal, mas que não foram dadas sequências”, explica. 

Segundo o coordenador, têm-se conseguido, nos últimos anos, um avanço significativo no escoamento da produção agrícola do Paralelo 16 até o norte. “Esse paralelo 16 é uma linha imaginária que cruza Ilhéus, Brasília e Cuiabá. Essa região  produz mais de 50% do milho e da soja no Brasil. Em 2009, eram escoados 7 milhões e 200 mil toneladas pelo arco norte. Nos últimos anos, foram 32 milhões de toneladas já escoadas e a tendência é de crescimento”, aponta. 

Com essa saída pelo norte, ele diz que há dois resultados. “O primeiro deles é que o custo do frete rodoviário até os portos é menor, pois é feito em esquema rodo-hidroviário, ou rodoviário-ferroviário”. E, como segundo resultado, ele aponta o fato de que o Sudeste e o Sul possam usar os seus portos com produtos de maior valor agregado. “Isso é um avanço significativo para o Brasil. Nós temos de escoar o máximo possível por esses portos do arco norte. Mas é necessário que se faça investimento e o crescimento desses portos. Hoje a capacidade é de 42 milhões de toneladas, mas precisamos crescer com novos investimentos”, conclui.

A terceira edição do Fórum Do Agronegócio será realizada na ExpoLondrina dia 8 de abril a partir das 13 horas, no Recinto Horácio Sabino Coimbra (dentro do Parque Governador Ney Braga). A realização é da Sociedade Rural do Paraná (SRP).

Créditos Assessoria de Imprensa