Você poderá alterar sua localização a qualquer momento clicando aqui.
Ocultar   |   Alterar cidade
Você está vendo conteúdo de Curitiba e região.
Ocultar   |   Alterar cidade

Carne de frango sobe mais de 13%, enquanto carne suína se mantém em 12 meses

Créditos: Pxhere - Carne de frango sobe mais de 13% e carne suína se mantém em 12 meses
Créditos: Pxhere

O valor das carnes de frango e suína, presentes na lista de 22 produtos de maior importância no mercado atacadista da Região Metropolitana de São Paulo (RMSP), registraram comportamentos bastante diferentes no acumulado de 12 meses. A elevação de preço do frango supera a inflação do período, medida em aproximadamente 4%, conforme o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Os dados são do Instituto de Economia Agrícola (IEA), instituição de pesquisa da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo.

De acordo com artigo do IEA, divulgado nesta terça-feira (15), em dezembro a carne suína registrou um pequeno aumento de 0,17%. Porém, essa proteína acumulou, nos últimos cinco meses, variação positiva de 13,54%. O item vem em uma crescente de preços desde agosto, quando o quilograma da carcaça estava cotado a R$ 5,17. Em dezembro, chegou a R$ 5,87. Na variação de 12 meses, contudo, o preço do quilo da carne suína cresceu 0,89%. O valor é bem abaixo da inflação, de 4%.

O frango resfriado teve redução nos seus preços médios de 3,12% em dezembro, ainda de acordo com o IEA. Entretanto, conforme o instituto, o preço atual está 13,94% mais valorizado do que há um ano. Considerando-se a inflação no período, verifica-se um significativo aumento real do produto. O quilo do frango resfriado era R$ 4,09 em dezembro de 2017. No fim do último ano chegou a R$ 4,66.

De acordo com Vagner Azarias Martins, pesquisador do IEA e um dos responsáveis pelo levantamento, o frango foi o produto mais afetado pela paralisação dos caminhoneiros em maio de 2018. "O aumento grande é devido à reposição de plantel e muitas aves abatidas. No fim do ano teve reposição de estoques. E em dezembro houve redução de preço", conta.

Em relação ao aumento do preço da carne suína a partir de agosto, conforme Martins, ocorreu devido à maior destinação da proteína para o mercado externo. Isso acabou impulsionando os preços internos da proteína. 

Ovos tiveram queda

O IEA também divulgou a evolução dos preços dos ovos nos mercados atacadistas da RMSP ao longo de 12 meses. No caso dos ovos brancos extra e vermelhos extra houve queda de preços no período.

A caixa com 30 dúzias do branco extra passou de R$ 85,04 verificados em dezembro de 2017 a R$ 83,49 no mês passado. A retração foi de 1,82%. Já a caixa com 30 dúzias dos ovos vermelhos extra caíram de R$ 95,77 a R$ 93,27. Houve queda de 2,61% neste caso.

Fonte: Agrolink

Grupo do Massa News no WhatsApp

Receba as principais notícias do dia direto no seu celular.

  Entrar no grupo