Bandidos aterrorizam moradores de Campo Largo e duas mulheres morrem

A principal suspeita da polícia é que o crime tenha sido cometido por traficantes da cidade

O Sábado de Aleluia (3) foi dia de acerto de contas na cidade de Campo Largo (região metropolitana de Curitiba) com um grupo de assassinos aterrorizando os moradores da cidade. Uma mulher foi assassinada e outra sofreu um mal súbito após a ação dos criminosos. Até a publicação desta matéria, ninguém tinha sido preso.

A principal suspeita da polícia é que o crime tenha sido cometido por traficantes da cidade e o primeiro alvo foi Débora Aparecida Camargo, de 29 anos. Ela morava com a mãe e, conforme relato de testemunhas, os assassinos chegaram ao imóvel num Logan branco. Dois homens desceram do carro, pediram para amigos e familiares se afastarem e atiraram pelo menos seis vezes contra a jovem.

Lucian Pichetti/Rede Massa

Os familiares contaram que a jovem já tinha passagem pela polícia e era usuária e vendedora de drogas, então a principal suspeita é de que o crime tenha sido motivado por dívida relacionada ao tráfico. E os criminosos que mataram Débora não perderam tempo. Enquanto a Polícia Militar atendia à primeira ocorrência, vários disparos foram ouvidos perto dali e as equipes se mobilizaram na busca pelos autores.

Perto da Avenida dos Expedicionários, os criminosos descarregaram pelo menos 20 tiros que atingiram um carro, o muro e o portão de uma casa. Eles ainda arrombaram a porta, mas não encontraram a pessoa que procuravam, provavelmente porque ela teve tempo de fugir pelos fundos do terreno. Aparentemente, a vítima procurada pelos assassinos não tinha qualquer relação com a mulher que morava no imóvel – os bandidos acharam que o autor tinha se escondido na residência e por isso invadiram a casa.

Lucian Pichetti/Rede Massa

A mulher de 64 anos, identificada apenas como Natália, sofreu um mal súbito e, apesar do trabalho rápido dos socorristas, não resistiu a uma provável parada cardíaca e morreu no local. A casa dela já tinha sido um ponto de venda de drogas no passado. Natália, inclusive perdeu dois filhos para o tráfico no ano passado. A Polícia Militar realizou buscas por toda a região, mas não encontrou os criminosos. O caso foi repassado para investigação pela Polícia Civil.