BCE tem flexibilidade para contornar alta indesejada dos rendimentos, diz de Guindos

FRANKFURT (Reuters) – O Banco Central Europeu tem flexibilidade para conter qualquer aumento indesejado nos rendimentos dos títulos, disse o vice-presidente da instituição, Luis de Guindos, a um jornal português depois que várias autoridades pediram ao banco que agisse.

Vice-presidente do BCE, Luis de Guindos

“Teremos que ver se este aumento dos rendimentos nominais terá um impacto negativo nas condições de financiamento”, disse de Guindos ao Público nesta terça-feira.

“Se chegarmos à conclusão de que sim, então estamos totalmente abertos a recalibrar nosso programa, incluindo o envelope de nosso Programa de Compra de Emergência Pandêmica, se necessário”, acrescentou. “Temos espaço para manobra e munição.”

O BCE pode elevar suas projeções de inflação para 2021 em sua reunião de política monetária na próxima semana, mas grande parte do salto deste ano será temporário, então o banco não está muito preocupado com a alta dos preços no curto prazo, acrescentou de Guindos.

(Por Balazs Koranyi)

tagreuters.com2021binary_LYNXNPEH210QB-VIEWIMAGE

Entre no grupo do Massa News
e receba as principais noticias
direto no seu WhatsApp!
ENTRAR NO GRUPO
Compartilhe essa matéria nas redes sociais
Ative as notificações e fique por dentro das notícias
Ativar notificações
Dá o play Assista aos principais vídeos de hoje
Colunistas A opinião em forma de notícia
Alisha
Alorino
Antônio Carlos
Bianca Granado
Camila Santos
Edvaldo Corrêa
Elaine Damasceno
Fabiano Tavares
Gabriel Pianaro
Giselle Suardi
Guilherme C Carneiro
Mateus Afonso
Mauro Mueller
Oseias Gomes
Papai em Dobro
Tais Targa