BCE tem flexibilidade para contornar alta indesejada dos rendimentos, diz de Guindos

FRANKFURT (Reuters) – O Banco Central Europeu tem flexibilidade para conter qualquer aumento indesejado nos rendimentos dos títulos, disse o vice-presidente da instituição, Luis de Guindos, a um jornal português depois que várias autoridades pediram ao banco que agisse.

“Teremos que ver se este aumento dos rendimentos nominais terá um impacto negativo nas condições de financiamento”, disse de Guindos ao Público nesta terça-feira.

“Se chegarmos à conclusão de que sim, então estamos totalmente abertos a recalibrar nosso programa, incluindo o envelope de nosso Programa de Compra de Emergência Pandêmica, se necessário”, acrescentou. “Temos espaço para manobra e munição.”

O BCE pode elevar suas projeções de inflação para 2021 em sua reunião de política monetária na próxima semana, mas grande parte do salto deste ano será temporário, então o banco não está muito preocupado com a alta dos preços no curto prazo, acrescentou de Guindos.

(Por Balazs Koranyi)

tagreuters.com2021binary_LYNXNPEH210QB-VIEWIMAGE