Brasil contabiliza sete assassinatos de indígenas nos últimos 10 dias

Nos últimos dez dias, sete indígenas foram assassinados em três estados brasileiros. O último caso aconteceu em Mato Grosso do Sul. Um líder indígena que sobreviveu a uma emboscada, há cerca de um mês, foi morto com cinco tiros nas costas.

Foto: Reprodução | SBT Brasil

Os disparos, à queima-roupa, atingiram Vitorino Sanches, de 60 anos. Ele caminhava até o carro quando foi executado por dois homens em uma moto. No dia 1 de agosto, ele já tinha sobrevivido a outra emboscada. Na época, foi baleado duas vezes. 

Foto: Reprodução | SBT Brasil

Os ataques, por sua vez, foram registrados na segunda maior aldeia de Mato Grosso do Sul, em Amambai, no sul do estado, na fronteira com o Paraguai. Com sete mil moradores, a terra Guapoy é reivindicada pelos povos indígenas.

Foto: Reprodução | SBT Brasil

Em Campo Grande, o Conselho Indigenista Missionário pediu uma investigação rigorosa e intervenção do Ministério Público Federal na área de conflito. O clima está tenso desde o final de junho, quando teve início um movimento de retomada das terras pelos povos Guarani-Kaiowá. Em nota, a Aty Guasu, que representa os indígenas, disse que “a situação de terror faz com que eles temam pelas vidas das famílias que participam da retomada ou estão na reserva”.

A morte de Vitorino Sanches não é um caso isolado. Em junho, o indígena Vitor Fernandes foi morto por policiais militares. No mês seguinte, outra liderança foi assassinada em um atentado na mesma região, também baleado por dois homens em uma moto.

Informações SBT News