Brasil se aproxima de 250 mil mortes por Covid-19 após maior número diário desde início de janeiro

SÃO PAULO (Reuters) – O Brasil registrou nesta quarta-feira 1.428 novos óbitos em decorrência da Covid-19, o que eleva o total de vítimas fatais da pandemia no país a 249.957, deixando-o na iminência de se tornar o segundo –após os Estados Unidos– a superar a marca de 250 mil óbitos.

A contagem diária de mortes reportada pelo Ministério da Saúde nesta quarta é, além disso, a maior desde 7 de janeiro, quando houve o registro de 1.524 óbitos.

Também foram notificados, segundo a pasta, 66.588 novos casos de coronavírus, com o total de infecções confirmadas localmente atingindo 10.324.463.

Este é o segundo dia consecutivo em que os números diários de casos superam o patamar de 60 mil. Antes disso, a marca havia sido batida pela última vez em 28 de janeiro.

Além de segundo país com maior número de mortes por Covid-19 no mundo, abaixo apenas dos EUA, o Brasil é também o terceiro colocado na contagem de casos, atrás somente dos EUA e da Índia.

Estado brasileiro mais afetado pelo coronavírus em números absolutos, São Paulo atingiu nesta quarta as marcas de 2.002.640 casos e 58.528 mortes.

Diante de um recorde de internações causadas pela doença desde o início da pandemia, o governo paulista decidiu impor um “toque de restrição” das 23h às 5h a partir de sexta-feira, visando frear a disseminação do vírus.

“Nos últimos dez dias, nós tivemos um aumento progressivo (de internações em UTIs), batendo sucessivos recordes… Estamos extremamente preocupados”, disse o coordenador do Centro de Contingência da Covid-19 em São Paulo, Paulo Menezes, em entrevista coletiva.

Embora o Estado ainda conte, segundo ele, com um número “bastante considerável” de leitos disponíveis, previsões atuais indicam uma possibilidade de que os recursos de terapia intensiva se esgotem em três semanas.

“Isso é consequência, provavelmente, das aglomerações que ocorreram há cerca de dez dias”, acrescentou Menezes, fazendo referência ao feriado de Carnaval. Ele não descartou, porém, que novas variantes também tenham impactado nos números.

Conforme os dados do Ministério da Saúde, Minas Gerais é o segundo Estado com maior número de infecções pelo coronavírus registradas, com 853.459 casos, mas o Rio de Janeiro é o segundo com mais óbitos contabilizados, com 32.574 mortes.

O governo ainda contabiliza 9.281.018 pessoas recuperadas da Covid-19 e 793.488 pacientes em acompanhamento.

(Por Gabriel Araujo)

tagreuters.com2021binary_LYNXMPEH1N1MN-VIEWIMAGE